Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

E...as crianças, Senhor?

Gaza - Israel, Globo /8 de Janeiro
Onde estás,
Arquétipo...
Involutivo,
Eterno?
Escatologia dos oprimidos,
Quem És?
Cruz de tantas cruzes...
Messias?
Iman?
Mahatma?
SER?
Ele era
Na era
Do Império
O Segundo...
Deus?
Pai?
MENINO!

Ana
Stephane de Bourgies

4 comentários:

Bipede Implume disse...

Um drama sem fim à vista.
Tão doloroso como incompreensível.
Muito belo o teu poema.
Bom fim de semana, bem abrigada do frio. Quem me dera, agora, uma grande lareira alentejana.
Beijinhos.

duarte disse...

perdido em livros
que ninguém lê
que ninguém entende
perdido jamais encontrado
de tanto cansaço
mortificado sofrendo
a ignorância víl
a persistente surdez
e a obstinada cegueira.
abraços do vale(cheguei aqui através da alex)

romério rômulo disse...

ana:
compareço,solidário com a sua
preocupação.
romério

Ludo Rex disse...

Pensar, Escrever, Desenhar, Reenviar, Opinar, Participar… Gritar
Para que o Silêncio não nos transforme em cúmplices
Não ao Genocídio
Não ao Holocausto Palestiniano
Não à Invasão Sionista
Pela Liberdade da Palestina
Não ao Bloqueio
Palestina Livre
Respeito pelo Tratado de 1967!

Abraço