Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 14 de março de 2010

Milhões de Moisés

Maurycy Gottlieb



Milhões...
A atraiçoarem o silêncio!
Esquecimento dentro das tuas reflexões.
Silêncio...
Esquecer a génese do querer
Viver...
Moisés a descalçarem sandálias,
A descalçarem na malícia...
Pés a proclamarem a Fé
Dentro da imanência do É!
Barro...
Moldando a verdade.
Porquê? O quê?
Liberdade aprisionando
O quê? Porquê?
Profeta que já não usas o gesto,
Protesto!

Ana



4 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Ana
Lindo poema, e verdade nas palavras que escreves.

Beijinhos
Sonhadora

Gerana Damulakis disse...

Indagações: um poema para ser lido em voz alta. Aplaudo.

sofia disse...

olá !
Gosto deste ! :)

E já estou quase acabar ! Falta pouquinho ! Beijinho

LUNA disse...

A atraiçoarem o silêncio!
Esquecimento dentro das tuas reflexões,

O esquecimento às veces também é um bálsamo para curar os coraçöes doidos....

Esquecer às veces, è näo ter sofrido....
Beijos. gostei muito.