Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Palavra


Georgia O'Keeffe, Ram'Sltead



Caía serena e mansa no cinzento do dia,
Como um sacramento húmido e puro!
Nem sei porque olhando eu bendizia
O clarão tardio de um ideal maduro.

Tingia-se de luz, qual fruto escuro,
Como um lamento de sol entontecia.
E, procurando na noite meu ideal duro,
A  irmã chuva no olhar me amanhecia!
*
Caiu serena em gotas de paz e tormento,
Desceu nas palavras suaves e medidas,
Inundou o meu deserto árido e sedento.
*
E em mim despontaram esperas perdidas.
Nem sei que ânsia de dar ou que momento
Me levou a desejar riquezas esquecidas!

Ana

18 comentários:

Sara disse...

E este é de 2010?! E cá gostei bastante da sua "noite"...
Beijinhos

Sonhadora disse...

Minha querida Ana
Lindo o teu poema...carregado de esperança.

Beijinhos
Sonhadora

LUNA disse...

Muito bonito o teu poema.

A vezes, por infelicidades da vida, que pouco a pouco väo secando nosso coraçáo e o fazem cada vez mais duro, mais insensivel... Algúm acontecimento grato, um encontro, o nacimento de uma criança, uma amizade, un novo amor, enchem de orvalho, que mansamente se transfoma en chuva fina o nosso coraçäo e, encontramos que começam novamente a brotar, a germiar sementes que pensávamos que estavam mortas...
E aparecen as primeiras folhinhas...O principio do reviver de nosso jardim....

Uma maravilla, Ana.
Beijinhos

Andradarte disse...

Bonito soneto....Saudades??
Beijo

Rafael Castellar das Neves disse...

Que beleza de texto...que visão que vc coloca aqui...consegui ver e sentir!! ótimas sensações...muito bom!

Ana Tapadas disse...

SARA, SARA!

Luma Rosa disse...

Uma simples palavra pode mudar uma vida! E, não é? (rs*) Bom fim de semana! Beijus,

Denise disse...

è preciso aguar lembranças........reviver sentimentos
e rever a doçura q ha em nós

te quero bem

alex campos disse...

Belo. Inspirado. Forte.

Um beijo

Cristina disse...

Lindo poèma.
Que talento,Ana.
Bisous.

Flor ♥ disse...

Uma simples gota é capaz de transbordar... adorável construção poética, Aninha!

Bjs.

JPD disse...

Um soneto lindíssimo, Ana

Carregado de volúpia, suavidade e doçura...

Haverá maior alento para o nosso quotidiano que a elegância de reverter sentimentos em textos assim?

Bjs

(Sff, mais textos assim.)

Gerana Damulakis disse...

Vc pode fazer o q quiser com as palavras, os versos, as estrofes. Já disse isso para vc. Mas fico com sua noite e repito que é dos meus. Enquanto soneto,porém, este sem dúvida é um senhor soneto (não estou menosprezando o soneto, contudo aquela noite está ainda muito perto, na postagem abaixo,ofuscando o soneto).

Janaina Amado disse...

"O clarão tardio de um ideal maduro" é muito lindo, Ana. Gostei do seu poema. Um beijinho, e muito boa semana.

Renata Luciana disse...

"no olhar me amanhecia"... tão bom amanhecer assim, úmida.

Beijos querida!

Nilson Barcelli disse...

Ana, gostei do teu poema, é muito bonito.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Fernando Campanella disse...

Me levou a desejar riquezas esquecidas...que belo arremate para o poema. Um abraço.

disse...

Lindo o soneto.
Beijinho