Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Rugas na memória


Oleg Trofimov



Eu sou de um país de rosas

esplendorosas
que crescem nas casas
com asas
de ruína e rugas na memória
sem glória.
Eu sou de um país de prosas
sem rosas
de terras ávidas e rasas
que arrasas
na ruína e na História
sem memória.

Ana

16 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Ana
Um belo poema, um pouco nostálgico, mas lindo.
Estou roubando a rosa, não resisto a rosas.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Georgio Rios disse...

Um jardin, assim de rosa e versos
verte música a fonte da alma!!!Lindo!

Nilson Barcelli disse...

Ana, escreveste um soberbo poema.
Gostava de ter sido eu a escrevê-lo...
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.

Andradarte disse...

São os espinhos das rosas.....
Bonita tela
Beijo

Juℓi Ribeiro disse...

Ana:

Fiquei muito feliz com sua visita.

Que linda construção poética!
Maravilhosos versos.
Encantadores...
Beijo.

Gerana Damulakis disse...

Vc é de um país com uma literatura de primeira, que eu simplesmente amo.
Belo poema, Ana querida.

Sarah Slowaska disse...

As tuas imagens, a tua poesia, adorei. O jogo harmónico do visível e invisível, atraiu os meus olhos da alma.

Um beijo

disse...

Belo poema " Eu sou de um país de prosas
sem rosas " lindo...

Denise disse...

Você é Rara e perfumada flor.

afagos

Sarah Slowaska disse...

Estás à vontade, para mim, será uma honra tê-la por lá! Obrigada eu! Beijinhos

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Também amo rosas. Todas. Não faço exigências. A que escolheste é de uma grande beleza. O poema não é só sobre rosas, eu sei. Mas tem o teu estilo, a tua assinatura.
Ando há dois dias para blogar, mas o Picasa resolveu ter uma avaria que não consigo identificar. Assim tive que postar as fotografias através do blogger.
Também gostei muito das outras fotografias. Lindas.
Beijinhos com muita amizade.
Isabel

alex campos disse...

Lindo.
bjs.

JPD disse...

Belíssimo poema e excelente ilustração.

Quem me dera escrever assim.

Beijinho

Fernando Campanella disse...

Poema interessante, lírico-confessional. Um país de rugas na memória, muito bom. Linda foto também. Um abraço.

CECILE PETROVISK disse...

Ana,

Lindo! Forte!


Beijos,
Cecile.

Vieira Calado disse...

Muito bem pensado

e executado,

este poema!

Beijinho