Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 12 de junho de 2010

Quem sois?

Salvatore Rosa (1615 - 1673)


Não fui eu quem rasgou
Os seios de Pandora,
Porque me perguntais, então,
Pela madrugada?
Não fui eu quem criou
O átomo,
Porque me perguntais, então,
Por Nagasaki e Hiroxima?
Não fui eu quem criou
Deus,
Porque me perguntais, então,
Pelo Diabo?
- Quem és, então? - perguntais vós.
...
Sentado no chão,
Sonhando ao longe a planície,
Pergunto eu:
- E, vós, quem sois?



18 comentários:

ETERNA APAIXONADA disse...

Saudades de acessar seus belos e profundos posts...
Ausente devido problemas, felizmente resolvidos, com o notebook (portátil).
Obrigada pela carinhosa visita. Estou bem! E espero que tenha lindos dias neste quase verão!
Beijos

Gerana Damulakis disse...

Nossa, Ana, prendi a respiração... excelente!!!

OUTONO disse...

Às vezes faço estas perguntas...

AFRICA EM POESIA disse...

Ana

Venho deixar um pouco de alegria com a minha fruteira
Um beijo




CESTINHA

Cestinha da fruta...
De metal e asas largas....
Cestinha linda...
Que tão bem cheiras...
E o teu aroma...
Espalha-se pela casa toda...


Porque aqui nesta cestinha...


Eu encontrei...
O meu lindo abacate...
Verde e elegante...
A Dona manga bem madurinha...
Fica toda vaidosa...


Depois, dois lindos maracujás...
Muito roxos... fazem companhia...
E tu Ginguenga...
Vermelha e oval...


És apenas o contraste...


E a fruteira...
Tem também...
Duas lindas goiabas...
Doces...
E com um cheirinho...
Que se junta aos outros...
E se estende pela sala...

E tu...Fruteira...

Continuas a deliciar...
Com os teus cajús...
E castanhas de estalar ...



LILI LARANJO

Teresa disse...

Ana
É um prazer ler-te. Vou tentar passar por aqui mais vezes.
Bjs para todos.

Vieira Calado disse...

Amiga, hoje passo só para deixar cumprimentos.

Estou sem computador.

o que me vale é este bar onde estou.

Nilson Barcelli disse...

Ana, fizeste mais um fabuloso poema. Parabéns pela tua lucidez poética, criatividade (ou inspiração), qualidade, etc., etc.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

JPD disse...

Belíssimo poema.

O que interessa são sempre as perguntas.
São elas que nos fazem progredir.

Bjs

lili laranjo disse...

Ana Tapadas

Quando se sente África sentimos o Amor e a saudade.

um beijinho

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

não somos culpados de tantas coisas e acabamos sendo condenados

comboio turbulento disse...

Excelente, cara amiga alentejana:)

s. disse...

Quadro Barroco, acertei? :D
Beijinhos

s. disse...

Professora não me diga isso, por favor!!!!

Flor ♥ disse...

Aninha,

estas indagações respondem aos nossos anseios...

Boa semana, querida, e que a inspiração continue te favorecendo, sempre!

Bjs.

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Andei um pouco ocupada com um trabalho que consegui já acabar. E neste espaço de tempo encontro outra mudança no teu "banner", que se modifica com as estações do ano.
Este também está magnífico.
De facto, quem somos? Minha querida até onde isso nos levaria?
Fico-me pela beleza poética que nos ofereces.
Beijinho e uma semana excelente.
Isabel

Sonhadora disse...

Minha querida
Passei para te deixar um beijinho.

Sonhadora

Nydia Bonetti disse...

das indagações humanas, quem nos responderá...? beijo, ana!

Fernando Campanella disse...

Maravilha de poema, minha amiga, maravilha. E o banner (cabeçalho) novo do blog está maravilhoso também. Parabéns, e continuemos em nosso espaço maravilhosamente democrático da blogosfera criando belezas de nossas almas, batalhando pela boa literatura. Bjos.