Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 7 de março de 2013

Torpedos de chuva

Google



São torpedos de chuva
Dias de cinza
Que o vento arrasta
Afasta
Para idos da memória
São torpedos de chuva
Dias de cinza
E...
Sonhamos ainda
Outra História
Nefasta
E...
Dias de cinza
Sem a brisa
Criadora
São torpedos de chuva
Que a memória dos dias
Devasta
E...
Sonhamos ainda
Outra História
E...

Ana

10 comentários:

JP disse...

E haveremos de sonhar ainda de sonhar outra história....

Beijinho

Mar Arável disse...

Pelo sonho acordado

é que vamos

São disse...

Sonhamos e a realizaremos, amiga!

Bom Dia da Mulher para ti, Anita, rrss

Guma Kimbanda disse...

Faça chuva ou faça sol, os sonhos que nos foram emprestados, amanhã serão o legado para que não parem de sonhar. E...

Beijo e kandandos

Mel de Carvalho disse...

A si, Ana, hoje em especial, deixo o meu abraço e um beijo. Bem haja pela sua presença, pela sua escrita, e, acima de tudo o mais, pelo que acrescenta ao mundo que a rodeia

beijo com amizade
Mel

Fa menor disse...

Temos que sonhar sempre,
nunca deixar de converter os pesadelos em sonhos bons.

beijinhos

Fê Blue bird disse...

E sonhamos...sonhamos...
E os dias de chuva que não passam.


beijinho minha amiga

heretico disse...

felicito-me pela descoberta de teu blog.

poema cristalino. e... tanto.

beijo

Olinda Melo disse...


Boa noite, Ana

Venho deixar-te um grande abraço, hoje, dia da Mulher que, afinal, é todos os dias. Mas é muito bom termos um dia só para nós, não é? :))

Que torpedos de chuva e dias de cinza não nos impeçam de caminhar e contar uma nova História.

Beijinhos

Olinda

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Já estava com saudades.
Embora nos falte o tão abençoado sol não me faltaram flores, especialmente uma, linda. Obrigada.
Gosto do que escreves e da maneira como nos levas ao teu lado.
É de coração grato que te desejo um excelente fim de semana.
Beijinhos
Isabel