Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Breve

Vladimir Kush


Olho a minha alma.
Há nela luz e calma!
Sei que dei, 
Que posso dar,
Que tenho no peito...
A vida a cantar.
Simples...
Quero conhecer:
A certeza,
O ideal do ser!
Saí da prisão,
Neguei a negação
E eis o sublime
Retocado pela Razão.


Ana

19 comentários:

Ana Lucia Franco disse...

Ah, que lindo, Ana! Ter no peito a vida a cantar é um dom precioso.


beijinho..

Jorge disse...

Olá Ana,
Um olhar direto atravessa atravessa todas as camadas superficais do ser humano encontrando assim o caminho para a alma.
Um abraço

Pérola disse...

Palavras que vão para além da folha.

Um olhar presente escondido.

Beijinho

Fa menor disse...

Que bom!
Seja a alma a cantar o que possamos sempre ver.

Bj

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Gostaria de estar sempre nesse estado de alma.
Mas depois temos esta realidade dura e feia.
É bom ter um bocadinho de paraíso aqui.
Beijinhos
Isabel

Nilson Barcelli disse...

Tens uma bela alma.
Acho eu...
Bom resto de semana, minha querida amiga Ana.
Beijo.

Fê Blue bird disse...


Um poema Breve que tanto diz sobre ti minha amiga.
Perfeito.

beijinho

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

São disse...

É um poema breve, mas diz tanto...

Abraço grande ..e ànimo!

Olívia disse...


Negar a negação é só por si um ato de coragem como o é a poesia em tempos sombrios.


Um beijo


Mar Arável disse...


A ver se olha melhor

Evanir disse...

Muitas vezes quando perdemos a esperança e pensamos que é o fim,
Deus sorri lá de cima e diz:
Acalme-se confia em mim... é apenas uma curva não é o fim!
Se Deus encheu tua vida de obstáculos,
é porque ele acredita na tua capacidade de passar por cada um!
Se não podemos mover a terra com nossas palavras,
podemos mover o céu com as nossas orações!
Nossa amizade é como um diamante lapidado...
Seja feliz, DEUS estará sempre ao seu lado!
Um carinhoso abraço beijos no coração.
Carinhos na Alma.
Sempre sua amiga..Evanir..

O Puma disse...

Belos os olhos que vejo

. intemporal . disse...

.

.

. luz e calma . dão à alma . a razão . para a re.encontrar .

.

. e eu ? . eu . amei.de.a.mar . :) .

.

. um bom fim.de.semana .

.

. um beijo meu .

.

.

Petrus Monte Real disse...

Ana,

Breve
mas intenso,
Seja o que for...

Leio e releio:
por vezes nao entendo,
noutras descubro algo de novo que me inspira.
Est´´a certo: falas do ideal do ser,
que nos impoe
uma busca permnanente
e nao sei se alguma vez o descobriremos!
Associo o poema ao momento de radio "Vida breve",
na antena dois,
que se apresenta com o slogan: "a poesia dita por quem a escreve".

Petrus Monte Real disse...

Ana,

Estou com dificuldades na ediç~~ao do coment´´ario. Estava a ultimar a operaç~~ao quando fui surpreendido pela ordem de publicaç~~ao.
Acrescento agora:
Bom fim de semana
Um abraço de amizade.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Libertação... é o que vejo aqui :)
Um beijinho amigo

heretico disse...

negar a negação - sublimar a vida!

beijo

Olinda Melo disse...


A luz e a calma!Dons preciosos para que a nossa alma se aquiete e veja toda a beleza que a vida nos oferece.
O canto da Vida!

Bjs

Olinda