Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Despertando

Alto Alentejo, 2013 - José Alves
Lentamente...
Tudo começou
Dentro dos passos da noite!

Alto Alentejo, 2013 - José Alves
Havia um rosário...
E uma cruz!

Alto Alentejo, 2013 - José Alves
Um peito...
Que não conhecia a Luz!

                                                   Ana

5 comentários:

heretico disse...

tudo que é belo começa assim - devagar...

beijo

Mar Arável disse...


No outro lado do cais

Bjs

Rogério Pereira disse...

Julgo que falas do (re)despertar da alma alentejana...

Há pouco andei por aí
e despertei assim

São disse...

A Luz aparecerá, tem que (re)aparecer!!

Beijos gratos pelas lindisssimas paisagens

Olinda Melo disse...


Olá, Ana

Venho andando de cima para baixo, assim só agora vejo mais esta belíssima mostra de fotografias do mesmo autor, José Alves. Vejo também que o post acima talvez seja a continuação deste... e agora comento como? :)

Mas vejo, também, uma constante: a Luz! Aqui não era conhecida ao passo que mais acima estabeleceu-se contacto.

Logo:

Que a Luz nos acompanhe em todos os momentos!

Beijinhos

Olinda