Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Germina

Vladimir Kush

Pequenos, incautos, serenos
Seremos...
Vozes já clamam, já chamam
Arautos!
Pequenos, incautos, serenos
Bebemos...
Na fonte fraterna sem amos
Clamamos!


Ana

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Clamamos!
Na fonte fraterna sem amos...

JP disse...

Acho que somos pequenos, incautos e clamamos...mas ficamos por aqui.

Beijinho

edumanes disse...

Desprevenidos ou não
Serenos, exagerados
Bebemos da água que nos dão
Mesmo sendo contrariados!

Boa noite para você,
amiga Ana, um beijo
Eduardo.

Petrus Monte Real disse...

Ana,

Logo pela manhã,
sabe bem:
a palavra
semente da vida!

Um beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Zilani Célia disse...

OI ANA!
E QUANDO ESTE CHAMAR VEM DO FUNDO DA ALMA, DO DESCONTENTAMENTO, ELE TAMBÉM "CLAMA"E SE OUVIDO...
LINDOS VERSOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Que imagem viajante! Você é uma pessoa bastante visual, pois sempre posta imagens belas. E também bastante sensível em criar poemas que dentro do contexto nos fazem pensar mais ainda.
Beijus,