Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Planície


Alto Alentejo, José Alves


Há este mar verde
que se abre 
na distância
Um vento frio
penteando
o horizonte ondulado

Há este mar verde
que se estende
no brilho-madrugada
que se abre
ao amanhã-fragrância 
de um Futuro anunciado

Ana



15 comentários:

Dulce Morais disse...

Esse mar, que tenho a grade felicidade de ver com frequência, enche o coração de ondas verdes perfeitas, tal como os seus versos…
Parabéns!

Graça Pires disse...

O mar verde da planície alentejana diz-nos a que distância deixámos o litoral... Gostei muito do poema.

("Ortografia do olhar" é também o nome de um livro meu. Obrigada.)
Beijos.

eduardo maria nunes disse...

Nesse mar verde
Planície ao vento e à chuva descampada
Onde de manhã cedo ao pôr do sol o almocreve
Semeava o trigo, por ele na terra lavrada!

Dom fim de semana, desejo para você amiga Ama, um beijo
Eduardo.

Mar Arável disse...

O meu mar arável

Fa menor disse...

Precisamos de um mar ver de esperança que nos anime!

beijinhos

heretico disse...

que o verde se faça Esperança...
e no vermelho das colheitas.

belíssimo Poema

beijo

Laura disse...

Saudades e muitas de ver o mar azul, o verde vejo muitas vezes neste Alentejo onde vivemos :)
Beijinhos *

Fê blue bird disse...

Sempre me perdi neste mar verde. As planícies alentejanas são o meu horizonte mais belo.

beijinho amiga Ana

Evanir disse...

Estou aos poucos voltando a esse mundo encantado
onde nossas amizades se eternizam com o passar
do tempo somos vidas que se une através de sonhos ,
e sonhos dos mais lindos ,
é esta amizade que atravessa mares ficando sem fronteiras ,
sem barreiras .
A semente boa e plantada em solo forte será
nossa colheita farta de amizades eterna,
que seguiram nossas vidas com nossos
mais absolutos sonhos em que sonhar é possível..
Deus esteja contigo e comigo.
Beijos carinhos na alma.
Evanir..

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Depois de te ler fiquei com saudades de voltar ao Alentejo.
Mas enquanto não vou...passeio por essas ondas verdes...
Beijinhos
Isabel

Olinda Melo disse...


Belas palavras, querida Ana, que nos trazem um cheirinho de algo muito acolhedor.

Bjs

Olinda

Pérola disse...

Que mar verde tão lindo!

Beijinhos

Isa Lisboa disse...

É tão bom ver estas paisagens viçosas como é bom ler os seus versos!
Um abraço!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Que esse mar de uma verdura imensa, nos abrace sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Jorge disse...

Olá, Ana!
Só os largos horizontes do Alentejo com as suas searas onduladas pelo vento, podem ser comparáveis às vistas deslumbrantes sobre o mar, sendo ambos fontes de inspiração e esperança num futuro melhor.
Um abraço meu,
J