Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Tempestades

Tomasz Alen Kopera

Desfaz-se na bruma
húmida e secreta
esta madrugada
inquieta espuma
inviolada e deserta

E um país sombra
ruína que flutua
tece no vento
um hino e o mito
que todos assombra

Ana

15 comentários:

eduardo maria nunes disse...

Desfaz-se na bruma
Na violada Constituição
Não vergonha nenhuma
Os governantes desta Nação!

Por agora mais não escrevo
Por que não me apetece
Causam o desassossego
Mais o povo empobrece
Não há agente inteligente no governo!

Boa noite para você amiga Ana Tapadas, um beijo
Eduardo.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Poema que é legenda
de todos os noticiários
cobertos de denso nevoeiro

(não o inverno que é violento,
fraco é o estado de quem o enfrenta)

Mel de Carvalho disse...

o quanto admiro, querida Ana, quem em tão poucas palavras tanto diz...

belíssima a sua escrita à qual sempre que possível regresso

fica um beijo, grata
Mel

heretico disse...

de bruma em bruma se cumprem hinos e mitos...

belíssimo

beijo

Andradarte disse...

Admiro a sua maneira de 'dizer',
mas sinto-me sem capacidade para
dizer algo...
Passarei sempre ......
Abraço

Pérola disse...

Tempestades com brumas que nos cegam.

Beijos

Mar Arável disse...

Um dia brilhará
a luz dos relâmpagos

Bj

Fê blue bird disse...

A natureza é sempre sábia, pena os homens não o serem.
Poucas palavras que tanto dizem.

beijinho e bom fim de semana amiga Ana

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Lindo o teu poema.
Estou perfeitamente sintonizada.
Beijinho e bom... enfim, melhor fim de semana.
Isabel

Bípede Implume disse...

PS. Não são gaivotas... são rolinhas do mar.
Mais beijinhos.
Isabel

Nilson Barcelli disse...

"ruína que flutua"
Uma imagem mais que apropriada para nos descrever.
Excelente poema, gostei mesmo muito das tuas palavras.
Ana, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

São disse...

Até quando o assombro, amiga?

Bom fim de semana

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Belíssimo, verdadeiro e delicado na forma. A imagem também é lindíssima...

beijo amigo

. intemporal . disse...

.

.

. que nos seja a bonança . o aquietar dos relâmpagos .

.

. um beijo meu .

.

.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Ana

Talvez um dia ainda torne a brilhar o sol e o verde da esperança volte de novo a flutuar neste País.
Como sempre um poema cheio de entrelinhas.

Um beijinho com carinho
Sonhadora