Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Em ondas de luz

Ruínas do Parthenon grego, antigo templo - Acrópole - Atenas (José Alves, 2016))



Ecos na distância
atroam, perturbam
a primaveril fragrância
que a brisa nos traz

Vozes que clamam
na multidão, na turba
E
Na humana condição
há um ideal que conduz
aqueles que ainda chamam
a voz interior que os perturba

Em ecos de Luz
Caminho de Paz

Ana

6 comentários:

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
É por esses caminhos de paz que quero seguir.
Que faço os possíveis por seguir.
Temo que não seja suficiente. Como tu dizes, os sons da turba inquietam-me. Muito.
Beijinho de muita amizade.

Edumanes disse...

As vozes que outras vozes ameaçam,
a paz de gente humilde perturbando
as armas destruidoras que não se calam
assassinas, contra indefesos disparando!

Boa noite amiga Ana, e bom 25 de Abril! Um beijo,
Eduardo.

Majo Dutra disse...

Há que não deixar fenecer esse ideal e a alegria suprema
de nos sentirmos livres do jugo...
Caminhemos a favor da Luz e da Paz.
~~~ Beijinho, estimada Ana ~~~

Mar Arável disse...

É sempre bom construir pontes

Rogerio G. V. Pereira disse...

Abençoada condição humana

eco de luz
capaz
de percorrer
caminhos de paz

Graça Pires disse...

"A voz interior que nos perturba". Que as ondas de luz nos tragam a paz e nos guardem a liberdade... Muito belo, Ana.
Um bom dia.
Um beijo.