Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 17 de novembro de 2018

Afã



Alberta Cruz



Correm os dias na estridência do vidro.
Simples serenos, incautos seremos...
A fímbria do sonho reflecte a manhã
Vestida de bruma, fumo ou espuma?
Contigo, os dias serenos, seremos...
Ao longe, a estridência recorta, ímpia,
O sono dos justos, o gume, o afã...
E, serenos, incautos, justos, seremos!

Ana


8 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Juntos
Impolutos
Seremos

Edumanes disse...

Quando tudo isso for realidade,
já não estaremos aqui, acredito
descansando em paz na eternidade
estaremos com o dever cumprido?

Tenha uma boa tarde de Domingo amiga Ana.
Beijinho.

CÉU disse...

O mundo anda todo em reboliço, atarefado, mas a serenidade, um dia, far-se-á sentir.
Gostei mto da imagem, que nada tem de afã, em minha opinião.

Grata pelas tuas palavras no meu blogue. Efetivamente, o poema, k está "em cena" -rs é tristonho, mas foi uma amiga, que me pediu, k fizesse algo assim, visto ela ter terminado o relacionamento amoroso com quem vivia já há dois anos. Gosta dele, mas não o quer, ou melhor, precisa de espaço. Ele adora-a. Contradições, querida Ana!

Beijos e boa semana.

Majo Dutra disse...

Querida Amiga.
Não gosto, mesmo nada, da estridência do vidro...
É triste permanecer incauto, mas é assim nossa natureza.
Gosto muito ler-te.
Tem uma semana confortável.
Beijinho.
~~~~

Graça Pires disse...

Seremos o que quisermos ser. Ou o que a vida nos deixar ser, Ana. Simples, incautos, justos, serenos…
Uma boa semana.
Um beijo.

São disse...

Serenos e justos sempre, na medida do possível.

Carinhoso e fraterno abraço, minha amiga

Olinda Melo disse...


Enquanto a estridência estala a fragilidade de algumas vidas
continuamos com as nossas vidinhas, serenos e incautos, crentes
de que são apenas ruídos, que não nos afectarão.

Boa semana,aliás quase no fim.

Beijinhos

Olinda

O Puma disse...

As contradições existem
a questão é resolvê-las
Bj