Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

«Os juízos cegando e as consciências», Camões

Auschwitz



Balcãs

Destes lugares, alguém dirá:
- Nunca existiram.




14 comentários:

Mar Arável disse...

Sem palavras

abraço fraterno

Rogerio G. V. Pereira disse...

O encobrimento, a omissão, a distorção são, no seu conjunto, o caminho mais curto para que o horror se repita...

Edumanes disse...

Não perdi a fala a olhar,
para as imagens o campo do terror
mas, só no que aconteceu a pensar
do sofrimento de tanta gente sinto dor!

Desejo para você amiga Ana, uma boa quarta-feira, um beijo.
Eduardo.

heretico disse...


não deixemos que apaguem a Memória.

beijo

sofia disse...

Uma das coisas que nunca vou compreender: " alguém dirá: nunca existiram". beijinho grande

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Provas de como o Inferno é sempre o Homem...

Um beijo amigo

Isa Sá disse...

Cenários de horror.

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, a imagens são impressionantes, o que se passou faz parte da historia, não deve cair no buraco do esquecimento para que sirva de exemplo, de aprendizagem ás futuras gerações.
AG

Majo disse...

.
~ ~ Recentes páginas negras da história da humanidade...

~ ~ Horror e barbaridade em países ditos civilizados...

~ ~ Honra e mérito aos que não deixam apagar a memória...

~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~
~ ~

Fê blue bird disse...

Quem isso diz, não merece a mínima consideração.
Enquanto houver a palavra, não vamos deixar esquecer !

beijinho minha amiga

São disse...

Já disseram...e , no entanto, aí estão ainda entre nós !

Beijinhos, querida Ana

Olinda Melo disse...


É preciso não esquecer...
É preciso que cada um de nós seja o arauto incansável que remexe nas memórias entorpecidas.

Bjs

Olinda

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Um horror que não deve ser esquecido.
Eu ainda não consigo aceitar como pode isto acontecer.
Tem um bom fim de semana.
Beijinhos

Jorge disse...

Uma trilogia de fotos exasperantes de acontecimentos sinistros que todos devemos reter na nossa memória para que não se repitam.
Beijo amigo
Jorge