Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Nota Pessoal

Catedral, Milão/08/09 - José Alves

A Bianca (épagneul breton), que conhece a velocidade com que cruza a planície e tem um corpo de aço musculado, adora-me. Ver-me, assim, parada no pátio, depois de mais um dia longuíssimo de preparação de novo ano escolar, deixou-a doidinha de todo...
Eu, ainda sem ritmo, corpo cansado e mole como o calor da tarde incendiada, mente aturdida pelo início rumoroso de mais um Setembro lectivo, fico ali parada e rego, desesperadamente, malvas sedentas no verão que já baixa nuvens pesadas de tempestade eléctrica.
Sou felina, diz-me por vezes uma amiga de longa data, talvez por isso tenha resistido à queda feia, de costas, sobre a calçada de granito que a Bianca me trouxe naquela correria louca e inesperada.
Nota pessoal - e eu que nunca escrevi Diários! Uma semana depois cá estou: passou a vigilância ao traumatismo craniano, a rigidez do pescoço desapareceu, dói um pouco aqui e ali e só o cotovelo testemunha o passional amor da Bianca.
Desculpem amigos se não fui assídua nas visitas.



Milão/08/09 - José Alves

Milão já ficou distante, mas de todas as cidades de Itália é a que me está mais próxima. Mariangela, minha amiga desde menina, vive ali.
Impressionantes preços e brilho na cidade mais rica de Itália. Eu, que nem aprecio compras e essas coisas desnecessárias, sinto um misto de frio e revolta, quando percorro com o olhar as montras exageradas da Galeria Vítor Emanuel II. Este primeiro e tardio rei italiano teve cada sonho de grandeza!

Europeus e asiáticos olham e olham, compram e compram...


Galerias Vítor Emanuel II, Milão/08/09 - José Alves

Mariangela, por estes dias, fugira para os Apeninos. Não nos encontrámos junto ao Castelo. Ela não aguentara aquele calor húmido, entre dois mares - «é um caldo umido che ti fa stare male», diz no seu belo italiano cantado.



Milão/08/09 - José Alves


Milão ficou para trás.
Por estes dias, Mariangela regressou à Fiera Milano. Prepara MACEF e as suas jornadas são longas.
Na montanha choveu. Vamos contornar o Lago Di Como e olhar as vilas deslumbrantes como um luxo proibido.




Milão/08/09 - José Alves



A Lombardia é deslumbrante, começo a sentir saudade. Ando e não me canso. O meu marido minhoto tem calor. O meu filho apaixonou-se por Itália e faz já planos para regressar.


Castelo Sforzesco, Milão/08/09 - José Alves


Nota pessoal: ando e não me canso. Vantagens de alentejana rural por estas cosmopolitas ruas, rios de calor húmido...

«Ciao cara!»/«Até breve, Mariangela!»




Castelo Sforzesco, Milão/08/09 - José Alves

5 comentários:

alex campos disse...

Votos de uma recuperação total e um beijinho.

Bipede Implume disse...

Olá, olá minha querida Aninha
Só lamento muito a causa desta ausência. Desejo sinceramente que continues a melhorar rapidamente.
Gosto, claro, de te ter de volta. Gosto da tua prosa poética e de ir viajando na tua viagem. De partilhar da tua família.
Vou para a Picanceira daqui a bocadinho, volto 2ª feira. Até lá e muitos beijinhos.
Bom fim de semana e continuação das melhoras.
Beiinhos
Isabel

Sara disse...

Que bela viagem!
Beijinhos

Janaina Amado disse...

Ana, espero que você já esteja muito melhor. Tenho tido dias muito corridos, estou fazendo a terceira viagem só neste mês, tenho obras em casa e estou tratando de várias outras coisas, por isso mal tenho tido tempo de atualizar, de vez em quando, meu próprio blog. Só hoje li seus últimos posts e tomei conhecimento de seu estado. Recupere-se bem e logo, que seus leitores, como eu, a esperam aqui. Beijo e ótimo domingo.

EternaApaixonada disse...

Cheguei e já a encontro bem, Graças a Deus!
Suas postagens exigem retorno sempre, para admirar e aproveitar cada cantinho!
Lindo!