Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 5 de setembro de 2010

SETE


سبعة
 
Sete é um número belo como os mitos antigos. Escolherei esse número para afastar a nuvem negra que nos chega de Sul, arenosa e quente.
Sete é um número árabe, como são árabes os números que usamos. Pois, sei bem...dirás que são indo - arábicos, mas que importa? São números.
Sete!
Não o enchas de virtudes e de pecados. Desenha-o belo, floreado, dourado...se souberes.
A nuvem não é nossa, há-de regressar às origens mais remotas..
Sete soltas notas musicais suavizarão estes ares.
A nuvem pingou, passou e África já não espreita.
Sete Reis mouros partiram, rumaram de Alexandria a Creta e assombram, por ora, os mares.
Esplendor e ruína, assim segue sendo.
Ana

Creta - José Alves/08

10 comentários:

JPD disse...

Olá Ana

Dizes bem: não sobrecarregar os números com ideias boas ou ideias más.
Concordo.
Mas quem resiste a essa tentação?

Já várias pessoas me falaram de Creta.
Tenho de a colocar na lista pessoal de roteiros turísticos.

Bjs

Gerana Damulakis disse...

Fiz uma postagem, certa ocasião, usando um parágrafo de um romance, O conquistador, de Alçada Batista (?), sobre o nº 7. Tantas são as coisas importantes e simbólicas que se agrupam em 7.
Linda foto de Creta.

Gerana Damulakis disse...

Não era Alçada Batista, bem que minha cabeça mostrou uma interrogação. É de Almeida Farias. Minha postagem é O número sete é muito importante.

Gerana Damulakis disse...

(...) cuja soma dá o número sete, sinal da felicidade e dos destinos raros. Não em vão se invocam os sete dias da criação, os sete anos que Jacob serviu Raquel, os sete pecados mortais, as sete portas de Tebas, os sete muros que cercam a Cidade Celeste, as sete obras de misericórdia,, os sete andares do céu, os sete dons do Espírito, as sete maravilhas dessa terra, os sete planetas e os sete metais que se lhe referem, as sete estrelas do grupo das Plêiades, os sete braços dos sete candelabros empunhados pelos sete anjos que rodeiam o trono divino e que soarão as sete trombetas no Dia do Juízo.
Almeida Faria in O Conquistador

Flor ♥ disse...

Aninha... saudades!

Estive um pouco afastada, mas retorno, aos poucos, a leitura dos blogs amigos! Desejo que tua semana seja preenchida com as sete notas musicais!

Beijinhos!

José Torres disse...

Existem outros olhares para o número 7:
"Falar com sete pedras na mão"; "Fechar com sete chaves"; "fugir a sete pés";"Sete cães a um osso";" Fome de sete rabos"...
Ab

Ana Tapadas disse...

Querida Gerana e meu querido, estão a ver o perigo de carregar os números com simbologias?
Duplas faces...sempre.

Beijos para os dois

Maria Luisa Adães disse...

O predominio no número "SETE"

Sete são os meus "Os Sete Degraus"
livro que escrevi e lancei em 2002.

O trouxe como nome deste blogs, no
google.

Sete é um número consagrado, desde a 1ª. página da Biblia com a criação.

7 Igrejas e 7 Espíritos,

7 candelabros, 7 estrelas,

7 lampadas, 7 selos, 7 chifres,

7 olhos, 7 Anjos, 7 trombetas,

7 trovões, 7 taças, 7 pragas

e um não acabar da magia,
do número Sete.


Para ti, com ternura,

Mª. Luísa

Katuxa * disse...

Gostei (:
Até breve professora. Beijinhos *

Fernando Campanella disse...

Belo tecido lírico narrativo em torno do número sete...sete dias e a magia da criação, quando Deus teceu o mundo. Um abraço, minha amiga.