Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

DIA SEIS - gastronomias

Beringelas - Wikimédia
Assim saberemos que estamos em casa. 
Tudo me fala de um hábito antigo, conhecido na mesa da avó Ana: beringelas fritas com ovo; lentilhas; estas sardinhas abertas e panadas; o divinal gaspacho ...
Avó Ana, foste sempre o meu prumo!
Caminhamos a pé até ao monte. O teu vulto negro de viúva. O meu vulto branco de menina.
A três quilómetros, no calor, o monte é uma miragem. A paisagem plana ilude-nos.
Em noventa anos de vida, nunca tiraste as meias, apesar da inclemência do sol. Morena, de olhos negros, as tuas pernas  eram branquinhas.
- Vamos, vó, as suas beringelas, ali no jardim, têm um cheirinho tão bom!
O avô era loiro, de olhos azuis, alto...muito alto. Quando me erguia nos ombros, o mundo alargava. O avô morreu e eu fiz-te companhia. Era a única neta, nessa época, a neta mais velha...todavia, todos os primos eram mais velhos que eu. Contraditória a vida.
Hoje comerei beringelas.

Comer é [há-de ser sempre] divino, como nos ensinou Confúcio.

Ana

9 comentários:

Ana Lucia Franco disse...

Ana, as avós são fundamentais para nossa formação feminina, também tive uma avó muito especial. Levada por tua prosa, pude sentir o cheirinho da beringela, que adoro passada no ovo batido e assada.

Beijo

Sonhadora disse...

Minha querida amiga
Voltei no tempo e vi-me de cabelos ao vento, no calor abrasador da minha infância.
Lindo o teu sentir.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Gerana Damulakis disse...

Delícia. Bateu uma vontade de comer sardinhas.

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Adoro estas viagens à infância. E a tua escrita leva-nos até lá com muita sabedoria. É um retorno que me dá muita paz. A minha avó materna era mais maçarocas de milho muito tenras e depois assadas. A avó paterna era mel vindo directo das colmeias. Que bom recordar.
Beijinhos amiga.
Isabel

Nilson Barcelli disse...

Que saudades tenho dos meus avós... da broa com sardinha e doutras iguarias que a minha avó fazia...
Querida amiga, bom fim de semana.
Um beijo.

Maria Luisa Adães disse...

Eu adorei minha avó, para mim não morreu e continuo a amá-la e a esperar por ela.
E sei, um dia Ela vem!

Maria Luísa

p.s. tornei a tentar ser sua seguidora, ainda escrevi meu nome e
password, mas apareceu um anuncio do google pela frente e me escondeu tudo. Penso não ter conseguido nada.
Tenho de desistir!Será possível os colocar a descoberto para eu entrar
e depois torna a fechar?

Afinal (eu já sabia) não percebo nada dos váris sistemas que o google me apresenta. Estou a "sério" no m/ blogs há 2 meses,
mas sou má em internet.

Beijo,
M.L.

Mª. Luísa

Georgia disse...

Ana, eu nunca vi um pé de beringela e adoro. Linda foto quedelícia juntar tudo isso com as suas experiências de família.

Bjao

Andradarte disse...

Bom proveito....e eterna saudade..
Beijo

Ana Tapadas disse...

Querida Luísa:

Irei colocar, temporariamente, a aplicação SEGUIR, para que faça o que pretende.
Confesso que não simpatizo com redes sociais, são sempre um pouco invasivas.
Beijinho