Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Não me peçam razões...

Lanzarote, José Saramago


«Para mim o mundo é uma espécie de enigma constantemente renovado. Cada vez que o olho estou sempre a ver as coisas pela primeira vez. O mundo tem muito mais para me dizer do que aquilo que sou capaz de entender. Daí que me tenha de abrir a um entendimento sem baías, de forma a que tudo caiba nele.»

José Saramago, O Jornal, Janeiro de 1983


*****

Um dos governos de Cavaco Silva proibiu a indicação do romance O Evangelho Segundo Jesus Cristo para o Prémio Europa. Saramago recebeu o prémio Nobel da Literatura em 1998.

***** 


Não me Peçam Razões...Não me peçam razões, que não as tenho, 
Ou darei quantas queiram: bem sabemos 
Que razões são palavras, todas nascem 
Da mansa hipocrisia que aprendemos. 

Não me peçam razões por que se entenda 
A força de maré que me enche o peito, 
Este estar mal no mundo e nesta lei: 
Não fiz a lei e o mundo não aceito. 

Não me peçam razões, ou que as desculpe, 
Deste modo de amar e destruir: 
Quando a noite é de mais é que amanhece 
cor de primavera que há-de vir. 
José Saramago, in Os Poemas Possíveis




7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Ler tudo isto
assim
de enfiada
dá-me uma saudade danada

Talvez regresse ao que um dia parei

edumanes disse...

Escreveu bem Saramago
Que descanse em paz a sua alma
Neste mundo por vezes amargo
Onde começa a guerra a paz acaba!

Evangelho Segundo Jesus Cristo
A indicação do romance o cavaquistão
Proibiu, era de esperar,só visto
Só diz disparates, mas pensa ser o salvador da Nação!

Boa noite para você,
amiga Ana, um beijo
Eduardo.

Olinda Melo disse...


Bom dia, Ana

Excelente recordar José Saramago,nosso galardoado com o Prémio Nobel de Literatura.

Lembro-me que, na altura, não tinha ainda lido livro nenhum dele e senti-me um tanto 'culpada', especialmente, porque uma colega minha adquiria sempre os seus livros, assim que eram publicados, para oferecer ao pai que era um seu grande admirador. Portanto, não poderia alegar desconhecimento...

E assim, 'galvanizada' pelo mediatismo do prémio, :) comecei a minha caminhada em direcção a Saramago com 'Levantado do Chão', um livro de tirar o fôlego... Adorei. Foi o primeiro de muitos mais.'A jangada de Pedra' é outro que muito me marcou.

Realmente não são precisas razões para justificar a força que lhe ia no peito...

Obrigada

Bjs

Olinda

São disse...

Cavaco é mesquinho e rancoroso, que põe à frente das suas funções oficiais os seus ódios pessoais, no caso de Saramago: não assistiu ao funeral e , ao contrário do Presidente do país anfitrião, debitou um discurso inteiro sem referir o Nobel português uma única num importante acontecimento literário.

Mas é esta criatura que o "bom português" tem votado repetidamente para Primeiro-Ministro e Presidente da República, mesmo após as estórias conhecidas e muito mal explicadas.

Beijinhos, amiga

Mar Arável disse...

O nosso Saramago

sempre

AC disse...

É sempre bom recordar certos factos, a memória quer-se sempre viva.

Beijo :)

JP disse...

Tenho saudades de ouvir Saramago...pois de lê-lo nunca desisto.

Beijinho
(Bom ano)