Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 31 de agosto de 2014

De onde venho

Portugalsenior

O lugar de onde venho é húmido e respira no alto de montanhas enevoadas, cai a pique para vales verdes de imaturidade lamacenta que se redime curvada sob as aras de cultos ancestrais. São vultos rituais. Eles têm vozes graves, elas são barítonos em grau puro. 

José Alves, 2014

PS: assim terminou Agosto, depois de uma semana de chuva pelo Norte.

9 comentários:

Mar Arável disse...

Bela sinfonia
para escutar
em voz alta

. intemporal . disse...

.

.

. e eu a.setembro.me de véspera . posso ? . :) . sob a forma destas palavras que mendigam pensamentos . de dentro para fora .

.

. um beijo meu .

.

.

São disse...

Ai, já me aconteceu igual: a única vez que tive hipótese de ir assistir às festas da Senhora da Agonia , foi mesmo um dilúvio...

As fotos estão muito boas, especialmente a primeira, por causa do efeito da chuva

Aninhas, bom regresso e enorme abraço :)

Fê blue bird disse...

Um Agosto nada a gosto minha amiga :)

Bom regresso!

beijinho

Andradarte disse...

No Norte...ou com sol ou com neve....Por lá
andarei em Dezembro.....
Belas fotos...a primeira, muito bem trabalhada..
Bom resto de férias...
Beijo

Rogerio G. V. Pereira disse...

Ainda trago Agosto no rosto...
(e vai durar)

© Piedade Araújo Sol disse...

pois Agosto este ano foi meio desnaturado....

as fotos estão muito bem escolhidas.

uma boa semana.

um beijo

:)

Vanuza Pantaleão disse...

Admirei imensamente sua postagem, Ana. O texto, as imagens, tudo belo e perfeito.
Obrigada por sua gentil visita, uma boa semana e um grande abraço!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde. magnifica publicação marcada pelo Agosto, que devia de ser festa acalorada.
AG

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/