Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 21 de fevereiro de 2015

A música das esferas...



Inma Valderas, «Las nubes son pintoras»


A luz suave desta madrugada traz o eco sereno da Primavera por vir. Ânsias  de jardim, desejos de brisa cálida nesse rumor das tardes longas espreguiçadas sobre a planície. Não creias na cacografia que se instala sobre nuvens passageiras, que a terra já arfa seu Março. 
Nas noites mornas de breu, escutaremos a música das esferas que só o quieto silêncio nos dá. Pautas celestes que o Arquitecto compôs nos ensinarão a  frágil quietude em que estamos nesta ínfima viagem. Pintores do grau mínimo daquilo que somos aspiraremos ao infinito.
Humanos, todavia...


Ana

15 comentários:

Jorge disse...

Boa noite Ana,
O arfar de Março, simboliza o recomeço da vida neste mundo de fantasia que precisamos para ser felizes.
O meu abraço,
Jorge

Rogerio G. V. Pereira disse...

"aspiraremos ao infinito"

(belo, isto)

Isa Lisboa disse...

Humanos todavia, mas se todavia ouvimos e vemos a música do universo... Talvez (re)comecemos a ver a infinitude...!

Nilson Barcelli disse...

É verdade, a nossa vida é apenas uma "frágil quietude em que estamos nesta ínfima viagem".
Um texto que é uma excelente reflexão. Para ler e reler, dada a beleza linguística que nos ofereces.
Bom domingo, querida amiga Ana.
Beijo.

Olinda Melo disse...


Humanos que somos, saibamos elevar o espírito e escutar os sons de renovação, de mudança.

Obrigada por este lindo texto, querida Ana.

Bj

Olinda

Majo disse...

~
~ ~ De facto, estes dias intensamente brilhantes fazem-nos sonhar com o tempo ameno que brevemente fará renovar a natureza que nos rodeia e, sim, em noites silenciosas poderemos unir-nos aos astros e ouvir a sua música.

~ ~ ~ Gratíssima pelo magnífico texto. ~ ~ ~
~

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Belíssima reflexão. Poética, direi.
Beijinhos e boa semana.

© Piedade Araújo Sol disse...

e já é tanto minha amiga!
belo texto!
:)

Fê blue bird disse...

Um belo texto poético amiga Ana.
Como anseio escutar essa melodia.

beijinho e boa semana


Graça Pires disse...

Só o silêncio nos permite escutar a música nas pausas e no infinito da mudez...
Um belo texto, Ana.
Beijos.

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Somos humanos sonhadores e com grandes pretensões...
Beijus,

São disse...

Muito belo, o teu post - tanto no texto como na ilustração.

Anita, bom dia !

Zilani Célia disse...

OI ANA!
PROFUNDO.
A CADA MADRUGADA, UM NOVO MOMENTO DE PRIMAVERA OU INVERNO, COM SEUS MÁGICOS SONS.
LINDO DEMAIS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

heretico disse...

"humano, demasiado humano...", logo infinito...

poema de águas profundas.

beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, a primavera está a chegar com o seu ar ameno e cores maravilhosas, aspiremos o infinito na primavera e sempre.
AG