Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 1 de agosto de 2015

Já te falei





Já te falei do rosto amarelecido dos velhos? Que aguardam eles, neste país tisnado pelo sol inclemente e ressequido? 
Já te falei dos jovens que partem e desses outros que desesperam entre a lassidão e a falta de horizonte? Porém, vasta é a planura e extenso o areal...
Já te falei das mulheres que se desdobram fingindo, num sorriso morno, que a angústia não as assola?
Já te falei dos homens que caminham envergonhados, ombros descaídos, carregando o fardo de cada dia sem esperança?
Não te mintas. Não te escondas por detrás dos escuros óculos deste Verão!
Eu vou de luto e semeio, ainda, essa vaga esperança de um dia melhor. Só o tempo me foge, escasso...

Ana



11 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...


Sim falaste...
Mudar o mundo não custa muito

Demora é tempo

Majo disse...

~~~
~ ~ E X C E L E N T E ! ~ ~

~ Também rebusco resquícios de esperança em dias mais dignos...

~ O tempo parece fugir, mas é fundamental resistir...

~~~ Abraço amigo. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Edumanes disse...

Cada vez mais longe,
deixa-nos a lembrança
porque a esperança,
com ela o tempo foge!

Boa noite amiga Ana
e bom inicio de semana, um beijo.
Eduardo.

Graça Pires disse...

Posso ir contigo, de luto e semeando, ainda, essa vaga esperança de um dia melhor?
Obrigada por este texto, Ana.
Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

actual e doloroso....sim é isso.
e um nó que se forma na garganta e ali fica impotente e calado.
até um dia.

boa semana.
beijo
:)

Mar Arável disse...

Tudo se move

Bjs

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, texto é perfeito, é real, mas está em contradição com o imagem do pais das maravilhas que o Presidente da Batata doce residente em Belém e os seus seguidores interesseiros, querem fazer passar aos portugueses, a educação é um exemplo, passou a ser considerada a melhor da Europa, restituiu a felicidade aos professores, a saúde é o máximo, a justiça funciona na perfeição, Dias Loureiro que o diga, os desempregados atingiram máximo da felicidade, se usarmos óculos escuros escondemos o brilho de felicidade que os nossos olhos revelam o que não é justo.
AG

heretico disse...

"temos ouvidos e vemos/ não podemos ignorar..."

beijo

As Mulheres 4estacoes disse...

A esperança em dias melhores não deve ser perdida.
O tempo parece voar, mas devemos fazer o nosso melhor.
Abraços

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
É, infelizmente, a nossa dura realidade.
E não há falsas estatísticas que o escondam.
Beijinho grande.

Maria Lucas disse...

"Só o tempo me foge"....de resto guardas tudo e transbordas em poesia. Adorei.