Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Perco-me por Atenas...

José Alves, Atenas
Garrafa de água em punho, perco-me por Atenas. Imensa e caótica, respira o ar de abandono de um cenário por onde invasores e lutas se cruzaram. 

Atenas, José Alves
Gente solitária parece caminhar arrastando os seus temores...

Atenas, José Alves
Muitos atenienses partiram, num abandono escravo...que Atenas nunca será Esparta!

Atenas, José Alves
Rostos sírios, orientais, búlgaros, romenos...unidos pela pobreza evidente. Rostos em fuga, rostos sem censo. Quantos milhões aqui habitam? Ninguém sabe ao certo. Um aroma intenso de «souk». Sorrio. Também eu não pertenço à polis.
Atenas, José Alves



12 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Não conheço Atenas
mas imaginava-a assim
triste

abandonada

Resignada?
E a memória?

AC disse...

Atenas, placa giratória de mil desencantos. Ainda haverá flores?

Um beijinho, Ana :)

São disse...

Atenas, a que teve um intensa vida de inteligência e discussão intelectual resistirá, segundo espero.

Beijnhos, amiga minha

Majo Dutra disse...

Imagens muito confrangedoras, Ana, muito confrangedoras!
Nem um novo «Milagre Grego»
tinha poder para derrubar os donos de mundo...
É triste!
Abraço.
~~~

Jaime Portela disse...

Imagens nada habituais de Atenas.
Em Agosto anda-se lá razoavelmente. Nos outros meses, são horas para ir de uma zona para a outra... (já estive lá umas 5 ou 6 vezes, de férias e trabalho).
Mas as coisas ficaram bem más para os atenienses depois da crise, estão mais ou menos falidos (nós pouco melhor estamos). Mas, parafraseando a São, espero que a "intensa vida de inteligência e discussão intelectual" resistam.
Ana, tem uma boa semana.
Beijo.

Olinda Melo disse...


Bom dia, querida Ana

Sinais dos tempos. Para nós que temos sempre na nossa mente a imagem
dos tempos em que Atenas brilhava pelo seu intelectualismo é confrangedor,
como diz a Majo. E mais ainda, sabendo nós do sofrimento e decadência que
grassam por aquelas ruas.

Obrigada, amiga.

Beijinhos

Olinda

ANNA disse...

Me gusta mucho tu blog te invito a que pases por el mio y me comentes si te agrada

gracias
http://anna-historias.blogspot.com.es/

Fê blue bird disse...

E assim se perde a memória de tempos gloriosos.
Desejo sinceramente que o cenário mude e que as flores e sorrisos habitem de novo essa linda cidade.

Um beijinho amiga Ana

alfacinha disse...

o momento mais agradável das minhas férias greca foi ,dançar o sirtaki em Atenas
abraço

CÉU disse...

Gosto em conhecer-te, Ana, embora um pouco ao fundo na foto.

Pois, são os tempos, os frutos dos tempos (as flores já secaram), mas a Grécia e se pensarmos na sua História foi sempre de altos e baixos, de trapalhices, embora a antiga civilização, no seu geral, tivesse sido brilhante. Legado? Mto, mas pouco a pouco está perdendo infraestruturas e estruturas.

Não conheço a Grécia e nem Atenas, mas Péricles, o do século V, teve alguma culpa, indiretamente, no k está a suceder. Este país precisa de muitos Sólon(s).

Qdo estudei esta civilização, sempre gostei mais da forma de viver de Esparta, dos seus valores e das suas imposições, mas não sei ser espartana. Tenho de pedir-te ajuda, nesse aspeto.

Enfim, eles lá vão continuando, mentindo, iludindo e a corrupção alastrando. Um dia, acertam-se as contas.

Beijinhos e espero k tenhas tido umas boas férias.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, vale a pena é recordar a Historia muito recente, os dono da Europa tem causado enormes danos ao povo Grego e não só para garantir os seus lucro financeiros, a Grécia tem um governo eleito democraticamente mas quem governa são os senhores que estão em Bruxelas e uma senhora francesa (múmia) que preside o FMI.
Resto de boa semana,
AG

Fá menor disse...

Sinais dos tempos...

Bjinhos