Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 11 de dezembro de 2016

Samarra

Estuque de Samarra, Iraque

     São estranhos os dias que o frio acalenta. Pego na minha samarra e saio por aí, agora sempre com rumo, que o meu tempo se encurtou. Dizem-me que o Natal se aproxima. Parece que sim. Lamento, mas não sou dos que correm por ser Natal. O tempo não me comove...escapa-me na multifacetada tarefa em que me tornei. Gostaria de recordar a Dona do Tempo Antigo, qual Bernardim Ribeiro. Gostaria da lassidão de alguns verões de outrora...
     Vejo dias sem Paz. Criaturas que morrem enquanto rezam ao seu Deus. Gente incauta que morre num passeio das cidades. Meninas que explodem no templo. Barcos que se afundam, mas já não enchem os canais fúteis de televisões acéfalas. Gente virtualmente feliz que se expõe até ao exagero e se emaranha em redes. 
     Ao longe a guerra. Aqui, a indiferença que urde os dias.

     
          Ana 

13 comentários:

Manuel Veiga disse...

são de facto estranhos os dias, amiga.
mas de nada vale iludir-nos:
a "liturgia do poder" encena-se em violência e sangue
e tantas vezes em mentira.

beijo natalício

Majo Dutra disse...

Não podemos carregar continuamente todas as misérias do mundo, Ana!
Na impossibilidade de as podermos resolver, demos felicidade e alegria aos
que nos rodeiam, família, vizinhos, alunos, colegas, empregados...
Assim, faço o que posso...
Quando sorrio a um idoso na sua janela, o seu contentamento torna-me feliz...
Também temos o dever de passar o testemunho de sobriedade e tradições.
~~~ Beijinhos, Ana ~~~

~Pa~ Vou convidá-la a ler a minha penúltima postagem sobre direitos humanos.
~~~~ Até agora, foi a menos participada!!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Rogerio G. V. Pereira disse...

Significado de Indiferença

s.f.Característica de quem se mantém tranquilo, não demonstrando preocupações, se comportando de forma indiferente diante de algo ou de alguém: se comportou com indiferença diante da tragédia.Ausência de interesse; falta de consideração: indiferença pelos sentimentos alheios.Sentimento de apatia; incapacidade para responder atividades estimulantes.Condição de quem não se deixa influenciar pelos sentimentos.(Etm. do latim: indifferentia)
Sinônimos de Indiferença

Indiferença é sinônimo de: apatia, displicência, insensibilidade, impassibilidade, frieza, desprezo, desinteresse, desapego, desamor, inércia, abnegação, desleixo, ataraxia
Antônimos de Indiferença

Indiferença é o contrário de: entusiasmo, entrega, fervor, interesse, empenho, comiseração, diligência, impetuosidade, energia, consideração, zelo, atenção, solicitude

Sabes Ana?
Acabas de me despertar!

São disse...

Gostei do texto, claro.

A indiferença é a pior coisa que se pode fazer a quem quer que seja,

Quando vi o título pensei ser um excerto do conto de Urbano Tavares Rodrigues.

Boa semana, Aninhas

Graça Pires disse...

Inquietante o teu texto, Ana. Não tão inquietante quanto o mundo em que vivemos...
Junto à tua voz a minha voz (já o fiz outras vezes) para dizer contigo que também não estou indiferente...
Uma boa semana.
Beijos.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, também não corre atrás do Natal, muito menos o do consumo de tudo e mais alguma coisa e da exibição dos bens materiais, no entanto acabo por ser envolvido num natal simples de convívio à volta da mesa no próprio dia, agora é tempo de ouvir grandes discursos de emoção com gestos e lágrimas automatizadas, espero eu, que a múmia que viveu no lar de belem mais a sua esposa com o vestido confeccionado com a cortina na janela, não venham desejar mais um mentiroso bom natal ao portugueses.
Boa semana,
AG

Mar Arável disse...

Abre o pano
sobe ao palco e diz
o Natal vai começar

Fecha o pano
não existe pano
ó tempo passa

Bj

© Piedade Araújo Sol disse...

um texto inquietante, mas não deixa de ser coerente...
boa semana.
beijinho
:)

Fê blue bird disse...

Amiga, opto por me iludir, para sobreviver.
Não nas futilidades e nas correrias, mas tentando ver o belo e bom que a vida ainda nos oferece.

Um beijinho com o desejo sincero que tenhas um feliz Natal.

Mariazita disse...

Entendo bem esses estado de alma.
Às vezes também me sinto assim - olho em redor e não há um só brilhozinho de sol...
Depois... chegam as solicitações familiares e a quase que obrigatoriedade de dar continuidade às tradições -fugindo, a sete pés, de todo e qualquer exagero.

Festas felizes, com Alegria, Paz e Amor.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Existe Sempre Um Lugar disse...

Continuação de boa semana.

Jaime Portela disse...

Há coisas muito inquietantes a acontecer por todo o mundo.
Mas o desassossego parece só atingir alguns.
Excelente texto, gostei da visão do mundo nele exposta e que dela comungo.
Um bom fim de semana e um FELIZ NATAL, querida amiga Ana.
Beijo.

Vieira Calado disse...

Infelizmente é o mundo que temos!
Venho desejar-lhe uma Excelente Quadra Festiva!