Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Da Suavidade

Phan Thu Trang




Íntima e constante música
Que sob os passos silencia.
Doçura secreta e ínfima...
Meiga criança que balbucia!

A crença na Vida te sacia.

Veiga ou vale ou voragem
Deste frémito se anuncia:
Íntima e constante música!

E o Universo se extasia,
Revolver eterno da miragem.


Ana



12 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Ana: adorei saber que você ainda se lembra de mim. Adorei!
E você continua construindo seus belíssimos poemas. Sigo sua fã.
Tudo de bom, querida. E obrigada pelos comentários.

São disse...

Bonitas palavras.

É bom crer na Vida,,,,

Minha querida , forte abraço

Graça Pires disse...

Extasia-se o Universo e fico eu extasiada com a imagem e o teu poema, Ana. Gostei tanto!
A crença na vida também me sacia...
Um beijo.

Majo Dutra Rosado disse...

Também me maravilho com essa «intima e constante músca»

e com a tua arte poética minimalista que permite ler as entrelinhas...

Beijo, querida Amiga.
~~~~~~~~~~~

Mar Arável disse...

A complexidade do simples
Bj sempre

CÉU disse...

Olá, querida Ana!

Tanto o quadro, quanto o teu poema são tão suaves, delicados, belos, serenos, significativos, que parece até "pecado" olhar, tocar e talvez "comentar".

Beijos e bom fim de semana.

Fá menor disse...

É bom encontrar tanta suavidade assim no início da semana.

Boa semana!
Beijinhos

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, a pintura é bela e envolvente pelo contraste das suaves cores, o poema (só pode ser) é um estrondo anunciado, no bom sentido.
Feliz semana,
AG

Jaime Portela disse...

Também me extasio ao ler a tua poesia.
Um poema excelente.
Com uma escolha acertada da pintura.
Bom fim de semana, amiga Ana.
Beijo.

Just Fantasy Bijuteria disse...

Poesia muito cuidada. Gostei e da pintura também. :) Bom fim de semana

Bípede Implume disse...

Olá querida Aninha
Muito obrigada por me ajudares a sentir a vida ...melhor.
Tudo muito belo.
Breve terei novidades. Ando em mudanças...
Muitos beijinhos.

Mariazita disse...

Olá, Ana
Adorei este poema, duma suavidade e beleza que comovem.
A crença na vida é um estímulo.

Obrigada pelas boas vindas.

Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS