Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

2018 - Tantos são os calendários!

Fátima Marques, «O sentido do Tempo»


Calendário Gregoriano

O Calendário Gregoriano foi promulgado pelo Papa Gregório XIII, em fevereiro de 1582. O marco inicial é o nascimento de Jesus Cristo, no ano 0 a.C. O uso internacional deste calendário não tem motivações religiosas. Como a Europa era a maior exportadora de cultura na Idade Média, convencionou-se usar a marcação de dias estabelecida no Vaticano para facilitar o relacionamento entre as nações. É um calendário solar, ou seja, leva em consideração o ciclo solar. Como o ciclo solar tem 365 e 6 horas, estas horas que “sobram” são acumuladas por quatro anos até serem suficientes para acrescentar um dia num ano, o chamado ano bissexto, que tem 366 dias.

De acordo com o calendário Gregoriano, estamos no ano de 2018.

Calendário Juliano

O Calendário Juliano foi implementado pelo imperador romano Caio Júlio César, em 46 a.C. É basicamente o calendário romano, utilizado até então, com algumas alterações. O imperador pediu para que novo calendário fosse criado porque as festas em comemoração às flores, que deveria acontecer em março – primeiro mês do ano, à época –, contraditoriamente aconteciam no inverno. Assim, o astrônomo Sosígenes sugeriu que os meses Januarius e Februarius passassem a ser os primeiros do ano e que os meses Unodecembris e Decembris foram criados para encerrar o ano.

O calendário Juliano está sempre 13 dias atrás do Gregoriano e ainda é usado por alguns cristãos ortodoxos.

Calendário Chinês

O Calendário Chinês é lunissolar, ou seja, leva em consideração os ciclos do Sol e da Lua. É o mais antigo registo cronológico que se tem registo em toda a história, tendo começado nos primeiros anos de governo do imperador Huang Di, também chamado de Imperador Amarelo, que reinou na China entre 2697 a.C. a 2597 a.C. Além de contar o tempo em anos, o calendário também considera ciclos. Cada ciclo tem doze anos, que recebem os nomes dos animais do horóscopo chinês: Boi, Cão, Carneiro, Cavalo, Coelho, Dragão, Galo, Macaco, Porco, Rato, Serpente, Tigre.

Desde 28 de Janeiro de 2017, estamos no ano 4715 do calendário chinês, o ano do Galo

Calendário Judaico

O Calendário Judaico foi estabelecido pelos hebreus na época do Êxodo, aproximadamente no ano 1447 a.C. Também é lunissolar, já que leva em consideração o ciclo lunar e o ciclo solar, fazendo com que os anos se alternem entre doze e treze meses. É usado pelo povo de Israel há mais de três milénios para a determinação de datas festivas, aniversários, mortes e serviços religiosos.

Actualmente, está no ano 5778.

Calendário Islâmico

O Calendário Islâmico também é conhecido como calendário hegírico, por ter seu marco inicial na Hégira, a fuga do profeta Maomé da cidade de Meca para Medina, no ano de 622 d.C. É um calendário lunar, composto por doze meses de 29 ou 30 dias, formando um ano de 354 ou 355 dias. Os muçulmanos ortodoxos celebram datas religiosas e festivas, como mês do Ramadã ou o Ano Novo Islâmico, de acordo com este calendário.

O calendário islâmico está, actualmente, no ano 1439.

Calendário Juche

Este calendário é utilizado somente na Coreia do Norte, que segue a ideologia Juche, uma mistura de marxismo, leninismo e kimilsunismo (as ideias de Kim Il-sung, primeiro-comandante do país). Os meses, semanas e dias têm a mesma marcação do calendário Gregoriano. A contagem cronológica do Calendário Juche começou em 1912, ano do nascimento de Kim Il-Sung, cultuado quase como uma divindade no país. Os anos anteriores ao nascimento do ex-comandante são grafados com o número, precedido da expressão a.J.

Actualmente, o calendário Juche está no ano 107.

Calendário Etíope

A Etiópia é um país no extremo leste africano, localizado na região conhecida como Chifre Africano. A nação também tem um calendário próprio, que começa no dia 11 de setembro do Calendário Gregoriano. O Calendário Etíope é uma variação do Calendário Juliano e tem doze meses de 30 dias e um mês com apenas seis dias. Outra curiosidade é que a primeira hora do dia, de acordo com o horário etíope, é o nascer do sol.

O ano de 2018 do calendário Gregoriano corresponde ao ano 2010 do calendário Etíope.

Calendário Maia

O famoso e apocalíptico Calendário Maia divide-se em dois: o tzolk’in e o haab’. O tzolk’in era um calendário de 260 dias divididos em 20 meses, utilizado para marcar rituais e datas festivas ou religiosas. O calendário haab’ era utilizado no quotidiano maia, além de servir para marcar as estações para uso na agricultura. Era composto por dezoito meses de vinte dias e um período de cinco dias conhecido como Wayeb’, em que os maias acreditavam que os portais entre os mundos dos vivos e dos mortos se dissolviam e toda a sorte de coisas ruins poderia acontecer.

O haab’ ainda é utilizado por algumas sociedades maias modernas no interior da Guatemala.


(Via Nexo Jornal, 2016, com adaptações minhas)




Já aqui falara disto...

http://raraavisinterris.blogspot.pt/2010/01/tempos-circulares.html





FELIZ 2018, MEUS AMIGOS, COM SAÚDE E PAZ!







10 comentários:

Majo Dutra disse...

~~~
A tua publicação é muito pertinente e está excelente.
Não imaginava que fossem tantos calendários!

UM BOM 2018, QUERIDA AMIGA.
~~~~~~~~

Rogerio G. V. Pereira disse...

Independentemente do calendário
deixo em mensagem uma frase batida

hoje é o primeiro dia
do resto da tua vida

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia. Visitando e amando ler as suas maravilhosas e ilustres publicações.
.
Poema: --- Sem ti ... Melancólico Castigo ---
.
Continuação de um Ano Nove feliz.

© Piedade Araújo Sol disse...

Muito interessante.
Agradeço e retribuo os votos de bom ano
Obrigada!
beijo
:)

Sandra disse...

São vários os calendários, alguns dos quais desconhecia. Feliz Ano Novo.

Graça Pires disse...

Muito interessante este apanhado que fizeste dos calendários, Ana.
Que o ano de 2018 ponha no teu calendário muitos dias felizes.
Um beijo.

Mariazita disse...

Não conhecia todos... confesso.
Mas com a minha sede de conhecimentos... gostei imenso da informação.

Um muito feliz 2018!

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Mar Arável disse...

Boa partilha da contagem dos tempos
Também é possível contá-lo pelos dedos
Bj

CÉU disse...

É verdade, Ana! E já tinhas falado, parcialmente, "disto" em 02 de janeiro de 2010 (estive agora lendo), época em que eu não conhecia ainda a blogosfera.

Muito interessante a tua publicação. A História é um fascínio!

Beijos e feliz Ano Novo.

Victor Barão disse...

No correspondente calendário:

Feliz 2018