Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

América é um continente imenso...

1507 - Martin Waldsermüller, América
*
Na minha aula de Literatura, às oito horas, os alunos - alguns resistentes que ainda estudam esta matéria - procuravam localizar, geograficamente, o Canal do Suez a partir de uma citação de Dário, o velho rei persa. Estudamos Eça de Queirós que, ali se deslocou aquando da inauguração da actual obra do tempo de Napoleão III, para relatar a ocorrência no Diário de Notícias. Insistentemente, os meus alunos confundiam aquele lugar com o canal do Panamá...
Falaram, então, da América...da importância do dia de hoje, enquanto bolsa de esperança. Não os desmenti. Tenho amigos nos USA*, tenho família nos USA, observo sem pudor a realidade e por natureza sou eclética... Porém, permitam-me que saúde, daqui, todos os outros americanos: aqueles que falam a minha Língua e habitam o Brasil e os de todos os outros países desse imenso continente, tão diverso e plural que se vê, tão amiúde, reduzido e esmagado por esse erro semântico generalizado.
Os meus queridos alunos nunca mais se esquecerão!
A América não é os USA, os USA é que são América.
*
*Hello Janette and Bob Alexander!
Saudades querido cunhado João e família, aguenta NY!

5 comentários:

Vieira Calado disse...

Às vezes é assim:

sou eu a descobrir outros blogs

ou

são outros a descobrir o meu.

Vou voltar para ler outros posts.

Entretanto, agradeço o seu interesse no meu Itinerário, recentemente apresentado em Lisboa.

Vou enviar-lhe um mail, sobre o assunto, tá?

Cumprimentos meus.

clandestino disse...

É bem verdade!
Se o Hugo Chavez lê este post nacionaliza-te o blog!

bjs

Dédalus disse...

Es gracioso que un alumno confunda el canal se Suez con el de Panamá... Pero es terrible que se consienta que los estados Unidos "tapen" América y que la gente lo acepte.

Besos, Ana.

ana disse...

Só o meu filhote para me dizer estas coisas...mas o Hugo Chavez também é um americano.
Beijinho, meu RÁDIO CLANDESTINO

Bipede Implume disse...

Vivi na Carolina do Norte, durante algum tempo, daí este meu interesse. Como em tudo na vida, há bom e mau. Guardo desse tempo gratas recordações, grandes amizades. Posso dizer que fui lá muito feliz. E não me posso desligar dessa experiência.
Vejamos se esta mudança trará algo melhor para o mundo.
Beijinho de amizade.
Isabel