Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 19 de março de 2011

Pela memória


Japão, 1945

A não-violência e a covardia não combinam. Posso imaginar um homem armado até os dentes que no fundo é um covarde. A posse de armas insinua um elemento de medo, se não mesmo de covardia. Mas a verdadeira não-violência é uma impossibilidade sem a posse de um destemor inflexível.

Mahatma Gandhi
 
Líbia, 2011


Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.
Mahatma Gandhi

Lisboa, 1755 - tsunami

5 comentários:

LUNA disse...

Acho que podemos ser cúmplices das coisas que acontecem neste mundo por ação ou omissão.
Acho que agora com o que está acontecendo nos países árabes, não podemos ser cúmplices de tiranos e ditadores por olhar por outro lado, por não envolver-se.
Eu concordo totalmente com a decisão dos países da ONU, não podemos deixar que um louco criminoso massacre seu povo, para preencher o seu ego trip .... Isto tem que acabar, para sempre, em todo o mundo.
As pessoas são os mestres do seu futuro ...

Beijinhos querida amiga.

Andradarte disse...

É assim que nascem heróis,...para que
uns se salvem outros são sacrificados.
Beijo

Nilson Barcelli disse...

"Temos de nos tornar na mudança que queremos ver"
Uma enorme verdade.
Gstei do teu post. Magnífico pelos temas que afloras.
Querida amiga Ana, tem um bom Domingo e uma boa semana.
Beijos.

Sonhadora disse...

Minha querida

Sem palavras para essas imagens que falam por si...deixo o meu beijinho carinhoso.

Sonhadora

JPD disse...

Outro dia, uma amigo meu dizia que há uma afinidade trágica entre o Japão e Portugal.
Ambos inventaram um sinónimo para a devastação telúrica:

MARMOTO
TSUNAMI

Bjs, Ana