Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 11 de março de 2011

Pelo Japão


Hiroshige Utagawa



Crisântemo branco -
nem um só grão de poeira
a vista descobre

Outono já frio;
eu penso no meu vizinho -
como viverá?

No meio da planície
uma cotovia canta,
liberta de tudo.

A primeira neve:
tal basta para dobrar
as folhas dos lírios. 


MATSUO BASHÔ, poeta japonês



Hiroshige Utagawa

 

 «O homem perfeito usa a sua mente como um espelho. Ela nada aprisiona e nada recusa. Recebe mas não conserva.»       (Soshi)

 




9 comentários:

Andradarte disse...

Não há coração que não esteja apertado
com toda esta desgraça...Se tudo se passa-se noutro País que não o Japão...
que proporções não teria então tomado...
...mas ainda vai a meio....
Beijo

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

um poema para fim de tarde e começo de vida

Nilson Barcelli disse...

Apesar da violência registada, o Japão está a resistir bastante bem.
O poema que escolheste é belíssimo. Não conhecia o poeta.
Querida amiga Ana, desejo-te um bom Domingo e uma boa semana.
Beijos.

LUNA disse...

Quando vemos estas desgraças, sempre pensamos...podería de ser eu... e só entäo somos concientes do tempo que perdemos ao vivier, gastado en coisas sem importança, sem futuro sem proveito.

Espero que este povo trabalhador seja capaz de renacer como o Ave Fênix.
Um beijinho

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Ana, grande tragédia...gostei do poema....
Cumprimentos

Ana Lucia Franco disse...

Ana, a referência ao Bashô para não esquecer a sublime poesia que o povo Japonês é capaz de produzir. Escolheste um belíssimo haiku.

bjs.

ETERNA APAIXONADA disse...

Minha boa amiga

Quanta sensibilidade em sua postagem!
Trouxe beleza em palavras e imagens para espantar as tantas outras que insistem em nos assombrar...
Temos vivido intensamente nesses tempos de globalização. Ver o momento real dói muito... Fazemos parte da história como testemunhas impotentes em nossas casas...
Fica bem, minha querida!
Beijos

JPD disse...

Uma tragédia, aquela que vitimou o Japão.
Bjs, Ana

Fernando Campanella disse...

Belíssimas postagens aqui, Ana, que maravilha, poemas e fotos que me encantam, minha amiga. Parabéns também pela beleza e sensibilidade do blog. Bjinhos.