Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Exílio


google 


Que conheces, tu, dos gregos, para assim os criticares?


Exílio

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades


                       Sophia de Mello Breyner Andresen
Grécia - bebi com eles um café
O começo de todas as ciências é o espanto de as coisas serem o que são.
Aristóteles

10 comentários:

Rogério Pereira disse...

«Quem for incapaz de se associar ou que não sente essa necessidade por causa da sua auto-suficiência, não faz parte de qualquer cidade, e será um bicho (…)» Aristóteles, in ΠΟΛΙΤΙΚΩΝ (1253a28-30)

Dificilmente Aristóteles se referia ao povo alemão, mas o que está a acontecer é a repetição de situações que a humanidade conhece de há muito.

São disse...

Excelente post, Ana.

Se as criaturas que desmandam as nossas vidas se dessem ao tyrabalho de reflectir como seria bom!


Um enorme abraço

vieira calado disse...

Olá, caríssima, como está?

Hoje venho simplesmente desejar-lhe um bom carnaval!

Bjsss

MARU disse...

Eu sei dos gregos, bem como do povo Português, Espanhol, Italiano ... pessoas que trabalham sob o calor do sol ... pescadores do Mediterrâneo observando o horizonte azul, a terra que permiten aos agricultores colher frutas, espremer o líquido dourado das azeitunas, mãos que amassa o pão todos os dias - Gentes que perderam seus empregos, suas casas, seu presente e seu futuro, vítimas de governos que mentiram, e olharam para o outro lado ...
Beijos amiga minha, estoy muito feliz de voltar, muito obrigada querida...

Δημητρης Μπαρσακης disse...

Muito emocionante, Ana!
Toda tragédia tem "katharsis" ... em breve!

Φιλιά

Jorge disse...

Nós conhecemos mais dos gregos do que conscientemente pensamos, uma vez que até no nosso vocabulário utilizamos imensas palavras de origem grega.
Por exemplo:Filosofia, geometria, hidrologia, ginecologia, etc.
Todos nós somos um pouco gregos, e agora ainda mais pela força das circunstâncias.
Bj
J

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Se não me restasse ainda fiozinho de esperança, diria que voltámos ao tempos mais obscuros da humanidade.
Como é possível?
Boa semana, amiga.
Beijinhos
Isabel

Mel de Carvalho disse...

Talvez seja a hora de revermos o valor do legado que deles nos chegou e, humildemente, a seu lado entendermos o que é isto de viver em sociedade... não sei, digo eu...

Obrigada Ana. Beijinho meu
Mel

Laura disse...

"Só há um princípio motor: a faculdade de desejar." - Aristóteles

Não esquecemos o que os Gregos nos legaram. Beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente post....
Cumprimentos