Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

You Are Welcome To Elsinore

 Pawla Kuczynskiego

Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam

e podem dar-nos morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício


Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós

e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição


Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsinor


E há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o
amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmo só amor só solidão desfeita


Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar



                                                             Mário de Cesariny

Pawla Kuczynskiego

9 comentários:

Fê-blue bird disse...

Uma só palavra:

CONTUDENTE!

Excelente e oportuna esta tua escolha.

beijinhos

Marina Fligueira disse...

Hola Ana:

¡Que verdad tan grande! Tantas cosas encierran y también expresan las palabras que sería largo de contar.

Por ejemplo, expresan amor, amistad, alegría, entendimiento, comprensión: pero también las envuelven la tristeza, las lagrimas, el desanimo y muchas veces la pereza.

Ha sido un placer leer este texto interesante.

Te dejo mi gratitud mi estima y mi cálido abrazo. Feliz semana.

São disse...

Meu Deus, há quanto tanto tempo não lia Mário Cesariny!!

Abraço grato, Amiga

Rogério Pereira disse...

Neste poema
Cesariny, enorme!

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Excelente escolha.Conheço o poema e entendo a tua escolha.
Mas... ah...as imagens são elas uma torrente de palavras.
Extraordinárias.
Beijinho, boa semana
Isabel

Andradarte disse...

Para mim...profundo...
Beijo

Flor ♥ disse...

Oi, Aninha...

Saudade de vir aqui desfrutar de tuas escolhas, sempre ótimas. Cesariny nos encanta com suas palavras, sempre.

Beijinhos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente....
Cumprimentos

Maria Luisa Adães disse...

Cesariny

Um canto e um encanto!...

Maria luísa