Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 1 de dezembro de 2012

Da memória histórica ...após quase 870 anos

José Alves, Fronteira, Alentejo

Confesso, hoje, a minha tristeza e revolta. 
Tristeza, pois faz hoje anos que a minha querida avó Ana partiu para sempre.
Revolta, porque sem orgulho vos revelo que levei quatro anos da minha vida a construir uma dissertação sobre André Rodrigues de Matos, académico, poeta e tradutor que me ensinou, de perto e com algum sofrimento o estro restaurador. 
Poderia, pois, deixar aqui palavras bonitas sobre o tema, eivadas da afectividade que a data me evoca. Poderia, talvez, tentar um poema...
A avó partiu serena, enquanto dormia, aos 91 anos e é-me suave a sua recordação.

A revolta é o que me resta, neste 1.º de Dezembro em que, como povo, abdicamos oficialmente da memória. Não, não me incomodam os castelhanos...

Ana


8 comentários:

Olinda Melo disse...


Querida Ana


É triste e incompreensível, realmente. A memória de um povo é o que o segura em momentos de desânimo.

As nossas avós são os esteios das nossas vidas, cheias de ternura e amor, e, quando partem, deixam-nos um grande vazio.

Beijinhos

Oinda

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Infelizmente já não há quem se importe com a história do nosso povo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Jorge disse...

Olá Ana,
A memória de vez em quando transporta-nos para momentos tristes do nosso passado dos que continuam a viver em nós.
Quanto aos famosos de quarenta, que lutaram com ardor [foi assim que aprendi na escola primária] serão por nós sempre relembrados.
Um abraço e um bom domingo,
J

São disse...

A foto está linda.

Portugal está a perder tudo: a memória, a dignidade e o futuro...

Paz para tua avó e uma excelente semana para ti, minha miga

Andradarte disse...

O que é bom não acaba....regressa
sempre.....verá.
Beijo

Fê-blue bird disse...

Amiga :
Compreendo tão bem o que te vai na alma.
Uma tristeza doce.
Uma revolta amarga.


beijinho solidário

Zilani Célia disse...

OI ANA!
QUE BOM A MEMÓRIA DE TUA AVÓ SER TRANQUILA, EM TUAS RECORDAÇÕES.
CADA POVO TEM SUA MEMÓRIA QUE NOS FOI PASSADA POR PESSOAS QUE AS VIVERAM QUE NA MAIORIA DAS VEZES FOI ESCRITA COM SOFRIMENTO ABRINDO CAMINHO NA HISTÓRIA MUNDIAL, PARA FAZER PARTE DELA,DAÍ NOSSO ORGULHO E RESPEITO COM A NOSSA E COM A DE TODOS OS POVOS QUE COMPÕEM ESTE MUNDO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Graça Sampaio disse...

Que belo texto! Cheio de sensibilidade e ternura. Com raiva!

Hei-de voltar.

Beijo.
Graça