Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Notícias do «protectorado» ... 1 de Dezembro de 2014




Nicolas Vadot






E se lêssemos a imprensa internacional...talvez fossemos impelidos a reler o Poeta.





13 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Portugal será isso
Sempre acreditei em poetas

Edumanes disse...

O dia da Restauração,
em Portugal deixou de ser feriado
levou um pontapé da actual governação
caído no chão está sendo espezinhado
heróis sem mérito salvadores da Nação
sem salvação de corrupção infestado!

Boa noite amiga Ana, um beijo.
Eduardo.

© Piedade Araújo Sol disse...

eu gosto desse Poeta eu gosto de Poetas, eu tenho que acreditar em algo, mas já me sinto muito céptica com tudo e com todos...

:(

Vanuza Pantaleão disse...

Minha amiga, o que os "grandes" estão fazendo com "os pequenos" tanto aí, quanto aqui, é algo inclassificável. Eles nos tratam pior que os porcos.
Ana, o meu coelhinho é diferente, você vai ver, ele ainda vai demonstrar isso ao longo da história que não tem prazo para acabar. Esse conto estava guardado na minha estante e tenho um xodó muito especial por ele, rsrs. Deixa passar o Natal que a o rumo da narrativa vai virar, prometo [risos].
Amiga, obrigada pela tua sempre bem vinda visita e um abraço bem carinhoso!!!

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Esse poema de Ruy Belo é uma espécie de Santo e Senha que me ilumina. Portugal será sempre o meu País seja lá quem for o que quer que lhe façam.
Beijinhos e força no teu árduo trabalho.

Anónimo disse...

no lugar de uma libertação houve uma descida a uma nível de maior degradação psicológica.
do minotauro solitário passou-se ao leviatã.
isto é muitíssimo real.

Fê blue bird disse...

"“Enquanto houver um louco, um poeta e um amante haverá sonho, amor e fantasia. E enquanto houver sonho, amor e fantasia, haverá esperança.”
―William Shakespeare

Valha-nos a esperança e a poesia.
beijinho minha amiga

São disse...

Que o poeta não se equivoque na profecia !!

Beijos, minha amiga :)

Fá menor disse...

Mas ainda se pode sonhar...

bjinhs

Andradarte disse...

Espero que regresse rápido
este feriado....Que lhes deu para fazerem isto...??
Será que ficámos mais ricos e não dei conta...!!
Abraço

Jorge disse...

Olá, Ana!
A poesia de Rui Belo é uma forma de inrervenção patriótica celebrando este nosso cantinho à beira mar plantado que se chama... PORTUGAL!!!
O meu abraço,
Jorge

heretico disse...

"São de bruma os tempos: ainda!..."

mas presente-se o "puro pássaro" ensaiando o voo...

beijo

Olinda Melo disse...


Querida Ana

As imagens falam por si.
Mas o poeta aí está para repor o sentimento patriótico.

Beijinhos

Olinda