Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Aves boreais


Vladimir Kush, Birth of Love


Na atmosfera deste dia...
Sorrisos juvenis, gestos vitais,
Inundam a luz de alegria,
Tecem reflexos de cristais.
E vieram mansas, quietas,
Planando magnânimas, boreais,
Aves imensas como exegetas,
Em sonhos de Sul e de areais...


Ana


16 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Acontece esse encanto
em cada ano
na atmosfera destes dias
que suspiram asas de Abril

Majo disse...

~~~
Que falta nos fazem

dias verdadeiramente

radiantes e radiosos;

vigorosos, triunfantes!


~~ Beijinhos, Ana. ~~
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

Edumanes disse...

Lindo, muito lindo,
como eu gosto de ver
chego aqui sorrindo
para o seu poema ler!

Boa noite e bons sonhos amiga Ana, um beijo,
Eduardo.

sofia disse...

Muito bonito :)

um beijinho, com saudade *

CÉU disse...

a tua poesia tem muito brilho, Ana.

agradeço a tua visita e palavras.

beijos.

Mar Arável disse...

Belas searas

Bj

São disse...

Muito bonito o teu poema, Ana!

Que nasçam muitas alegrias em teu olhar.

Beijinhos, linda

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, imagem e poema encantadores, a alegria é um sinal da felicidade presente.
AG

São disse...

Gostei muitoooo

Não sei se o anterior comentário entrou.

Beijinhossss

Graça Pires disse...

As tuas aves vieram "em sonhos de sul e de areais"... Oxalá fiquem por aqui como um sinal de esperança...
Um beijo, Ana.

Fê blue bird disse...

Que poema lindo e esperançoso amiga Ana.
Que se cumpra o voo destas aves.

Um beijinho e bom fim de semana

Olinda Melo disse...


Querida Ana

Palavras e imagem num encontro perfeito.
Obriga pela tua presença no Xaile.
Beijinhos
Olinda

AC disse...

Um olhar apaziguado, a abrir portas à esperança...
Sempre tão bem, Ana!

Um beijinho :)

Jaime Portela disse...

Há dias bem diferentes. E para melhor...
Excelente poema, gostei muito.
Boa semana, querida amiga Ana.
Beijo.

mixtu disse...

os sorrisos
do dia
as aves em voo alado...
de dia
num dia...

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Belo poema e lindíssima imagem.
Depois de constipações e muito trabalho retomo este nosso conversar. E é bom chegar e sentir este calor de esperança.
Beijinhos e saudades.