Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 29 de maio de 2018

Cruzo a planura

Alto Alentejo, 2018




Cruzo  a planura. Dispersas, as vidas, alcantilam-se nos ermos. Ondulam, rubras as frágeis papoilas. O tempo, que me foge, corre e encurta o que resta do caminho. Parece-me que estamos de regresso...como nas antigas casas dispersas, deste meu mundo, só a telefonia - sim, chamemos-lhe assim - me traz os ecos de um mundo que fervilha. Sei que, não longe, se atropelam nas ruas ignotos seres que se ignoram uns aos outros. Aqui, vou saudando os desconhecidos que cruzo na distância e a resposta é efusiva. É bom estar aqui, mesmo quando a consciência do mundo nos atropela.

(Trabalho excessivamente...já se sabe.)





Ana

10 comentários:

Victor Barão disse...

Quer o conteúdo da foto, quer das palavras se podem confundir com Baixo Alentejo, em qualquer dos casos e mas em especial pelas palavras, está e fica aqui, muito bela e originalmente retratado, na circunstancia, o Alto Alentejo.
Por isso, é sempre um grato e não raro inspirador prazer passar por aqui, mesmo quando "(Trabalho excessivamente... já se sabe)" contenha o seu "Q" de inquietante...
Excelente semana, (na medida do possível... já se sabe) :)
Beijo

AC disse...

Por aí, na planura, algo de natural se apura.
Por aqui, na montanha, a saudação ninguém desdenha.
Olhando para outras bandas, entre equilíbrios e desequilíbrios todos vamos (des)vivendo.
São necessárias pontes, carecemos de harmonia, respeitando as características de cada um.

Um beijinho, Ana :)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Por aqui
onde vivo
há algo parecido
com isso

na reunião de condomínio não faltou ninguém
um coletivo que se dá bem

a vizinha do lado
abre a porta se venho carregado

a vizinha de baixo
trouxe-lhe à bocadinho
um miminho

e da minha janela vejo o Tejo

Fá menor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Portela disse...

Quando estamos num sítio onde cumprimentamos todas as pessoas que se cruzam connosco, podemos dizer que há humanidade nesse sítio. Eu gosto de sítios assim, mas eles já escasseiam...
Excelente texto, parabéns.
Bom fim de semana, amiga Ana.
Beijo.

Fá menor disse...

Na planura, os olhares da alma.

Lindo!

Beijinhos

alfacinha disse...

É a calma do ambiente que nos faz mais filantrópico.
Bjs

Graça Pires disse...

Saber olhar e ver com o coração. Vejo as papoilas nessa planície e quero acreditar que tudo está certo, apesar de tudo…
Uma boa semana, Ana.
Um beijo.

Mariazita disse...

No fim de semana passado dei um passeio por um local onde as pessoas que se cruzaram comigo me cumprimentavam com um simpático "Bom dia!".
Como me soube bem!
E pensar que no meu prédio quase não conheço ninguém... :(((

RE: Solidão, sim, muitas vezes...


Votos de uma boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Manuel Veiga disse...

um texto muito bonito.
a desenhar paisagens e emoções na planura...

beijo, amiga