Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 12 de março de 2009

Warum?



Arquivo histórico de Colónia - Alemanha - Março/09 ( reuters)




Estas sombras, na Primavera, levam-nos a crer que a crise, no Ocidente, não é apenas financeira.



Massacre na Alemanha, Março/09 - agência LUSA

11 comentários:

Bipede Implume disse...

Querida Ana
Ainda estou comovida com o poema dedicado ao teu marido. Lindo.
Parabéns. Que lindo casal.
E, outra vez, muito gosto em conhecer-vos.
Quanto ao teu post de hoje...tens toda a razão. A crise é muito maior e de diferentes origens.
Porquê também eu pergunto.
Quanto aos "meus" saudosos pessegueiros, só posso dizer que pena. Além de serem óptimos, o espectáculo era maravilhoso. Ainda temos as cerejeiras no Fundão, valha-nos isso.
Beijinhos e continuação de muita felicidade.
Isabel

Juℓi Ribeiro disse...

Querida Ana:

Fico muito feliz com suas visitas.

Concordo com Isabel.
Que belo poema escrevestes
na postagem anterior...
Lindo!

Quanto a tua postagem de hoje:
que triste acontecimento.
Até a Primavera se comoveu...
Estas fotos falam de muito sofrimento.
Um grande abraço.

Flor ♥ disse...

Oi, Ana!

Faço minhas as palavras da Isabel: uma foto linda de um casal mais lindo ainda! E os versos também o são: de uma delicadeza e sensibilidade latente!

Beijos e uma ótima sexta-feira prá ti!

Vieira Calado disse...

Tem razão.

Tudo começa por uma crise de valores.


Cumprimentos meus.

comboio turbulento disse...

Não deixaremos as crianças e os jovens demasiado entregues a si, em idades em que ninguém pode estar entregue apenas aos seus medos, às suas fantasias, aos seus medos? Warum ninguém detectou que este jovem estava abandonado, que estava mal? Warum?

comboio turbulento disse...

Deixa-me adivinhar: amanhã vai ter um Seminário de 5 horas sob o tema "Observação de aulas" promovido pelo teu Centro de Formação em parceria com a DGRHE:)

Janaina Amado disse...

Sim, Ana, tens razão: esta crise, infelizmente, é muito maior. Esta violência imensa e cega me assusta muito. Um beijo para você, na contramão da crise.

duarte disse...

valores, ana, valores...
uma chave: educação.
abraço

Maria disse...

"Já gastamos as palavras pelas ruas, meu amor, e o que nos ficou não chega para afastar o frio de quatro paredes. Gastamos tudo, menos o silêncio." Eugênio de Andrade

Bipede Implume disse...

Querida Ana Venho só deixar-te um beijinho.
Volto amanhã. Estou a ter um problema com as minhas fotografias.
Já pedi ajuda ao Platero.
Boa noite, amiga.

Hipatia disse...

Es gran problema de Occidente, quizá es creer que es Occidente.
Obrigada por la belleza de tu blog, Ana. Disfruto mucho cuando vengo a visitarte.
Um "beijhinho".