Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

DIA TRÊS


Querida Luna:
Estás por estas horas nos U.S.A., mas penso em ti. A tua índole boa e justa, a suavidade com que olhas o mundo.
Escreves tão bem na minha Língua lusa!
Imagino-te aqui, nestes rostos de mulher e evoco uma velha balada gasta aí pelo Mediterrâneo: Adiós, querida Luna...
Amiga de tantos rostos que essa bela palavra encerra, melodiosa e breve: Luna!
Hoje só ouvirei a melodia da Língua.
Castelhano que canta, som de guitarras dedilhadas que me vão embalando até ao sono.
Adiós, querida Luna.


Ana

Festa Andaluza - José Alves/2010



     








5 comentários:

Andradarte disse...

Achei a canção muito melodiosa
e calma.

Beijo

Sonhadora disse...

Minha querida
Uma linda homenagem.

Deixo o meu carinho e beijinhos
Sonhadora

LUNA disse...

Queridíssima amiga Ana.
Muito obrigada desde o mais profundo do meu coraçäo, por este maravilloso post.

Näo sei que dizer-te. Fiquei cheia de emoçäo cuando lí às tuas palavras e ouví esa belíssima cançäo.

Ana, tú sim eres muito especial!!!!!
A tua sensibilidad, tua poesía feita palavras, teu grande coraçäo, falam de uma mulher muito especial.

Espero que na minha terra, sejas presenteada como bem mereces.
Sinto muito que, como en todos os lugares, encontres gente inculta e falta de educaçäo... mas como dizen em Espanha, a palavras necias (estúpidas) , ouvidos surdos....

Desde bem dentro do meu coraçäo, meu mais grande carinho, para sempre, amiga.

En Valencia, Espanha, têns a tua casa.
Beijinhos e bom viaje e bôas férias.

Gerana Damulakis disse...

Despedidas são tristes.

Ana, agora voltou mesmo? A blogosfera sente sua falta.

LUNA disse...

ESTA MELODÍA É PRÁ VOCÊ

http://www.youtube.com/watch?v=inQWb2sgiPc
BEIJOS