Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Piedade Sol

para a Ana T.
guardo palavras que escrevo sem ecos,
apenas no murmúrio do canto das gaivotas ,
e dos azuis (sempre)!
                                                                                                                   Piedade Sol



Em longos dias de escravidão infinda, longe do mar e cerca de muitas marés, o peito guarda angústias, mas o rosto sorri e espelha esse azul do céu que cobre a minha planura. 
Sabemos que outros, como nós, cravam o olhar na existência. 
Alguns tecem-se de palavras cristalinas, contidas e pautadas pelos silêncios necessários à música da existência. Outros clamam, resistem e lutam com palavras limpas atrás dos muros hodiernos. Também os há de libidos exasperadas pela solidão com que nunca sonharam e todavia habitam. 

Nós levaremos, com o óbulo, essa passagem para as ilhas. Ali, escutaremos, ainda, o rumor constante das ondas da memória, a música infinita das esferas. E, nesse dia, teremos a certeza de termos sido habitantes do momento, mistura fraterna de humanidade, poeira luminosa na imensidão cósmica.


O teu nome reúne palavras perenes de humano e a tua visão é irmã da beleza. Obrigada por teres afagado a minha vida nestes dias longos como o Verão do meu lugar. Obrigada por existires e seres irmã da minha humanidade e me trazeres, hoje, essa prova da persistência humana que nos irmana e habita.


Serei sempre servidora dessa religião humana: Amizade!

Obrigada, Piedade Sol - http://olharemtonsdeflash.blogspot.pt/.


21 comentários:

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Beijinho de muita amizade e desejo de um óptimo fim de semana.
Isabel

Anónimo disse...

Muito interessante essa religião de humanidade!

Rogerio G. V. Pereira disse...

(bonito!, isto)

Rogerio G. V. Pereira disse...

(bonito!, isto)

Rogerio G. V. Pereira disse...

(bonito!, isto)

Jorge disse...

Olá, Ana!
"Piedade Sol" é inteiramente merecedora desta abnegada reflexão de amizade.
Os amigos a gente sente!
O meu abraço,
Jorge

Eduardo Maria Nunes disse...

Muito interessante. "Serei sempre servidora!
dessa religião humana: Amizade"!
pois então, que louvada seja a autora
em toda a sua vida nunca lhe falte a felicidade.

Bom fim de semana e um beijo para você amiga Ana.
Eduardo.

heretico disse...

um hino a amizade - muito belo.

beijo

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Talvez sim, sejamos habitantes do momento...

beijo amigo

São disse...

Dois belos posts de duas pessoas que admiro muito !


Abraços para ambas e que sejam felizes , pois o merecem!

Fê blue bird disse...

Rendi-me perante a beleza da foto e da dedicatória da talentosa Piedade, e agora de novo me rendo com a dimensão da tua amizade e humanidade amiga Ana.

São estes valores que valem a pena!

beijinhos às duas

Mar Arável disse...

Bjs para as duas poetas

Isa Lisboa disse...

Amizade é uma linda palavra que cabe aqui tão bem! :)
Um beijinho para a Ana e para a Piedade! :)

Olinda Melo disse...


A Amizade um dos mais belos sentimentos. Há que afagá-la, mimá-la regá-la sempre com cuidados esmerados.Como se vê aqui, através das vossas belas palavras.

Um grande abraço.

Olinda

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Fiquei a saber que estamos em sintonia, ambos somos humanistas e seguimos esta religião, sem fazer promessas, estamos conscientes que é possível lutar contra aqueles que esvaziam a humanidade.
Fique bem
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Nilson Barcelli disse...

As palavras e o gesto são muito bonitos.
A Piedade merece, é uma alma boa.
Tem uma boa semana, querida amiga Ana.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

obrigada!

:)

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Que linda homenagem à amizade! Não conheço a sua amiga, mas tenho a ciência de que é merecedora do carinho que lhe presta!
Parabéns pela linda amizade!!
Beijus,

Graça Pires disse...

A Piedade é uma excelente escritora.
Gostei da religião humana da Amizade. Beijo para a Piedade e um beijo para ti, Ana.

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Vou descansar lá para os lados da Ericeira.
Tem sido um ano muito intenso e estamos a precisar de sol e muito mar. Mas vou estar atenta.
Muitos beijinhos de muita amizade.
Até lá!
Isabel

Andradarte disse...

A Amizade e a saudade, sempre juntas...
Vou espreitar o Blog.
Beijo