Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 29 de maio de 2020

As Não-Notícias...

Gonçalo Ribeiro Telles não morreu

Ao contrário do que foi escrito pelo Observador, Gonçalo Ribeiro Telles não morreu. O equívoco surgiu de um contacto com um amigo próximo do arquitecto. As nossas desculpas ao próprio e à família.(Observador).


Encontrado corpo de jovem 
que morreu
 afogado a tentar homem no Alvor
(Jornal i)


Os concelhos mais afetados encontram-se nos subúrbios da cidade de Lisboa. Há um conjunto de focos dispersos pela a região que fazem subir o número global de contágios. (Observador)



Médio Oriente - José Alves - 2019


O meu tempo foge, como alguns @migos sabem de há muito. Quando O Sul Sereno se cala o meu quotidiano agita-se, num movimento pendular e sem pausas, entre o trabalho e a família - especialmente a sénior.
Dias que de súbito se esgotam.
Resta-me um evasivo minuto para me surpreender com as não-notícias e a total destruição do jornalismo.

Bom fim-de-semana, meus amigos.


9 comentários:

Majo Dutra disse...

Já tinha pensado que a Ana tinha voltado aos seus prementes afazeres...

Quanto às gafes jornalísticas são lastimáveis, a do morto que não morreu
é inconcebível num jornal sério!

A foto do marido é inquietante como o tempo que vivemos...

Um domingo relaxante, querida amiga.
Beijinhos
~~~~

Mariazita disse...

E simplesmente aflitivo o que se lê e o que se ouve.
São calinadas atrás de calinadas. Quando as ouço fico com dores de ouvidos, quando as leio... penso que preciso mudar de lentes.
Será que custava muito ter um pouco mais de atenção???

Gosto muito da foto, como foto em si, mas acho-a perturbadora. Transmite um sentimento de inquietude (pelo menos a mim...)

RE - A Nanda já acordou, ainda que lhe apetecesse dormir até ao fim do confinamento 😀

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

chica disse...

Que lapso esse dojornsl,mas acontece ao não reverem as notícias ! Imagino a familia!
Um beijo,ótimo fds@ chica

Manuel Veiga disse...

o jornalismo, a televisão, governantes (alguns)
a Língua Portuguesa leva tratos de polé...

beijo, amiga

(um poema meu dissecado pelo teu olhar arguto
constituiria um privilégio - e uma aula também ...)

silvioafonso disse...

Isso é possível, principalmente no Brasil
onde morto se aposenta, receita medicamento,
recebe auxílio social ou vota nas eleições.
Aqui tudo é possível, por isso, nada há
de estranho na notícia a não ser para os
parente e amigos, evidentemente.
Beijos, Aninha e bom domingo.

alfacinha disse...

Um lapso penoso mas felizmente não é verdade
cumprimentos de Antuérpia
bjs

São disse...

Com alguém disse há muito tempo atrás, mas continua válido : "algum jornalismo tem as unhas muito sujas " :(


Beijinho e bom Junho, minha querida amiga

Elvira Carvalho disse...

A língua portuguesa anda muito maltratada.
Abraço, saúde e boa semana

JP disse...

Entre as "más fontes", entre as "más revisões", entre a seleção de notícias antes dignas dos jornais vocacionados para a intriga e o "cor de rosa"... É complicado ter acesso a um bom jornalismo…

Espero que estejas bem, deixo-te um beijo