Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 11 de outubro de 2008

Homem Social

Donato GIANCOLA, Daily Bread
Que o homem desça ao fundo do Homem;
Que filtre com clareza a sinceridade;
Que sorria sem esgar de mediocridade;
Que o homem seja o próprio Homem!
E corra atrás do sonho e o faça realidade;
E agarre a fúria e teça a suavidade!
Homem! Intelecto e negação...
Não temas encontrar o Homem!
Social, social, socialis...
Eu, rainha sem reino e sem domínio,
Quero segurar a verdade em declínio!
Ana

4 comentários:

EternaApaixonada disse...

Que assim seja!
Bom domingo e uma semana plena de
realizações felizes.
Beijos

Bipede Implume disse...

Seria um mundo perfeito.
E parece tão fácil. Mas a realidade é um pouco diferente.
Mas continuamos a tentar, não é?
Boa semana e beijinhos.

comboio turbulento disse...

Brilhante. Parabéns à voz do meu querido Alentejo

Dédalus disse...

Tengo alguna dificultad para entender todas las palabras, Ana, pero ningún problema para comprender tu gran sensibilidad.

Gracias por estar ahí.

Beijinhos!