Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Avaliação pelo Coordenador do Departamento


Mérida - 1o de Junho


Andei à procura do sol quente destes dias. Na origem remota daquilo que somos, talvez possa encontrar a coexistência necessária para este labor interminável...

Mérida - 10 de Junho
Fuga estóica pela planície. Quero ver o passado, a sedimentação dos dias, a ruga vincada da História. Como te quero velha Ibéria! Aqueces e alimentas este ecletismo que nos constrói. Sublinhas as coisas necessárias...

Mérida - 10 de Junho

Quero lá saber desta fronteira. Eu desejo uma coisa singela, como este gaspacho fresco e perfumado. Assim posso: avaliar, avaliar-me, avaliar-te! Quero esse rendilhar feito de sol e da sombra das claridades longas.
Mérida - 10 de Junho
Anda! Refugia-te comigo. Esta é a ataraxia necessária, o relato dos momentos relevantes. O resto? O resto eu resolvo quando terminar o kéfir de cabra adocicado, memória do tempo a que pertenço e donde emigrei para olhar estas grelhas absurdas que eu própria, escrava helénica, tive que recriar...
Mérida - 10 de Junho

12 comentários:

luzdeluma disse...

Ana, é grande o sentimento que nos liga às nossas origens até mesmo para entender o caminho escolhido pelo homem para chegar onde está. Não seria diferente, não é mesmo? Bom fim de semana! Beijus

Cristina disse...

Bom fim de semana e agradavel festival!
Beijinhos.

Janaina Amado disse...

Ah, Ana, que texto lindo! Maravilhoso! Fiquei tocada com as fotos também, principalmente a do muçulmano.
Um dia você me mostra Merida?

comboio turbulento disse...

Sou um amante da cultura árabe. Da que era feita de senhores poetas, de homens delicados de ciência e reflexão muito diferentes dos reis analfabetos cristãos que os combatiam.Pena é que muitos árabes estejam a esquecer esses princípios em que nos eram de facto superiores e se refugiem no retrocesso aos princípios mais básicos da condição humana.
Quanto à avaliação que eu sei tanto atormenta os professores, não te preocupes. Um passarinho disse-me que vai haver mais um pacote de formação para avaliadores a realizar em Julho. Vão aprender a trabalhar com uma plataforma informática onde vão inserir resultados (decerto já não será novidade). As coisas que eu sei não sendo professor!!:)

Juℓi Ribeiro disse...

Ana:

As fotos estão maravilhosas!
O texto me encantou...
Obrigada pela visita.
Beijo.

irneh disse...

Pois, foi helénica a tarefa... Mas o passeio foi, decerto, divinal, como sempre.
Beijinhos, amiga.

Flor ♥ disse...

Aninha,

a busca pelas origens sempre nos emociona... que delícia o texto!

Bjs.

Bipede Implume disse...

Querida Aninhas
Um texto cheio de poesia e muita emoção.
Mérida é um local muito bonito e preservado.
As fotografias estão muito bonitas.
Também estou cheiiiinha de trabalho, esta escapadela para o blog é mesmo para descansar.
Beijinhos e vai com calma, amiga.

Domenico Condito disse...

Olá Ana

Seu blog foi indicado para o Premio Internazionale UTOPIE CALABRESI!
Veja em: http://utopiecalabresi.blogspot.com/
Muitos parabéns!!!

Abraço

rouxinol de Bernardim disse...

fotos com classe... cinco estrelas, sem favor.

Vieira Calado disse...

Texto e imagens completam-se.
Na beleza.
Na sobriedade.
Como é a raiz remota da Ibéria nossa.


Beijinhosss

Flor ♥ disse...



Beijo!