Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 4 de outubro de 2009

Para ti



Foi para ti que criei as rosas.
Foi para ti que lhes dei perfume.
Para ti rasguei ribeiros
e dei às romãs a cor do lume.

Eugénio de Andrade

9 comentários:

ADRIANO NUNES disse...

Ana,


Lindo! Para todos!


Abração,
Adriano Nunes.

Flor ♥ disse...

Que seja então cheia de rosas,
de perfumes a tua vida inteira, Aninha...

Uma semana de paz!

Bjs.

Cristina disse...

Muito obrigada , Ana.
Lindo fotografia .
Adoro o Eugénio De andrade.
Beijinhos.

Janaina Amado disse...

Ah, Ana, poucos dizem tão bem quanto Eugénio de Andrade, não é? Como você, também sou absoluta fã dele.

EternaApaixonada disse...

Querida amiga irmã

Passei ontem o dia entre meus guardados com Eugénio de Andrade e, encontrá-lo aqui lindamente enfeitado por bela imagem, foi mais um rico momento!
Obrigada!
Que tenha umo fim de tarde e uma noite bem gostosa!
Beijos

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Lindo este poeminha de Eugénio de Andrade.
Também me apetece falar de rosas e flores nestes dias tão cinzentos.
Beijinhos e boa semana.
Isabel

Flor ♥ disse...

Oi...

vim só deixar carinho...
.
.
.

Sara disse...

Ainda diz dos seus alunos... a professora é que é uma apaixonada!
Beijinhos

Antonia disse...

Ana...esas flores las quiero para mí que soy una caprichosa...es precioso ese cesto!!!!
Un beso, amiga