Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sefarad - Raízes


Por estes dias vale a pena perder-mo-nos  pela Serra da Estrela e tornearmos a Gardunha para nos reencontrar-mos com a nossa matriz cultural. 
No meu caso, a escolha recaiu sobre Belmonte e a memória da velha língua ladina ainda ecoa pela encostas das serranias:

A la Una
A la una yo naci
A las dos m’engrandeci
A las tres tomi amante
A las cuatro me cazi
Alma vida y corason.
Dime nina donde vienes
Que te quero conocer;
Si tu no tienes amante
Yo te hare defender
Alma vida y corason.
Yendome para la guerra
Dos bezos al aire di
El uno es para mi madre
Y el otro para ti.
Alma vida y corason.
cantiga tradicional (cerca do séc. XV) em Ladino, a língua franca dos judeus ibéricos.

http://www.chabad.org.br/interativo/FAQ/Ladino.html

7 comentários:

s. disse...

Isto é-me familiar à aula de uma professora que eu tenho.... ahah
Sabe o que é que eu mais aprecio em si? A sua paixão notória pela literatura e ver que chego aqui e cá está exactamente aquilo q referiu nas aulas. Dá-me a percepção que não diz nada por dizer. Pode acreditar que é uma grande referência para mim :)
Beijinhos

Ana Tapadas disse...

Só excepcionalmente respondo aqui.
Tem que ser:
- Obrigada Sara.Já começa a conhecer demasiado...
Beijinho

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Estou exausta...mesmo.
Sento-me ligo o PC para a minha hora de paz, eis senão quando o Picasa amuou e não queria dar-me as fotografias. Amiga, uma tragégia, mas não desisti e valeu a pena. Porque chego aqui e aconteceu o milagre. Que escolha tão maravilhosa.
Bem hajas. Saio purificada.
Com um beijinho de bom fim de semana e tudo doce e cheio de paz para ti.
Isabel

Andradarte disse...

Terra pequena mas falada...Vivi
mais de vinte anos na Covilhã e fui
vizinho muito presente...
Beijo

Cristina disse...

bom fim de semana e beijihnos, Ana

LUNA disse...

Distintas civilizaciones, que se aniquilaron unas a otras, con pretextos religiosos, de puereza etcnica, qué se yo... y en el interin, se pierden culturas, con todas sus manifestaciones étnicas, religiosas, artísticas...
Cosas de hombre ¿cultos? No, de la ignorancia....

Bello post, querida amiga.

Gerana Damulakis disse...

O poema é incrível. Eu li faz tanto tempo e agora reecontro esses versos aqui; foi ótimo.