Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sexta-feira, 16 de março de 2012

Delito de Opinião

Alentejo




O meu país é um lugar de abandonos. 
Vagueando pela planície, limpo a mente dos delitos da última semana. Sinto uma secreta amargura, perene de sol e silêncio. Não chove há muitos meses. Digo-te que as ovelhas coçam os dentes nas pedras e tu olhas, como de costume, não resistes e ris...Sei que entendeste a agudeza do que disse. Sei que sabes da blasfémia implícita. É um delito de opinião contra a divindade que, assim, nos rouba a Primavera exuberante e nos oferece esta que se anuncia infrutífera e seca, de uma luminosidade enganosa e magra de fomes.
A minha planície ondula serenamente, paisagem viva tecida de sonhos, pois sabe que haverá sempre um recomeço. Há-de haver um poente incendiado em que a voz do trovão, terror divino, anunciará um tempo novo e próspero. Então, tranquilos cordeiros vaguearão incautos na inocência dos sonhos.



Ana

10 comentários:

Rogério Pereira disse...

A minha planície geme sem ser ouvida ,paisagem despedida de sonhos, mas de certezas pois sabe que haverá sempre um recomeço...

O resto do texto o quero igual. Porque é belo e acredito nele.

(desculpa a emenda... mas sonhos, só acordado)

Jorge disse...

Um país sem agricultu8ra é um país falido.
Esse sonho de recomeço acontecerá, o trovão troará e teremos um Alentejo de searas até perder de vista e de descampados verdejantes onde o gado paulatinamente subsistirá.
Abrs
J

São disse...

A tua planície, que eu trago no coração, sempre amargou a dureza da vida.

Mas agora a ministra CRistas acha que é só uma questão de fé e talvez vá a pé até Fátima!

Minha querida, te desejo um fim de semana molhado

Fernanda disse...

Alentejo ou Minho, está tudo hipotecado pela seca.
Reza-se para que chova. Espera-se que a terra não seque total e fatalmente.
Oxalá.

Beijinho

carla disse...

E que grande verdade! Este ano de seca está a deixar os agricultores sem saber o que fazer,os animais não tem o que comer,as alergias e doenças vão ser maior principalmente para quem sofre de asma,como eu,as frutas legumes etc tudo vai ter menos qualidade,enfim...uma tristeza enorme para todo o Portugal que está a atravessar esta grande seca!


Excelente fim de semana,beijo

Carla Granja

http://paixoes-encantos.blogs.sapo.pt

Olinda Melo disse...

Minha amiga

As duas imagens do Alentejo que apresenta são lindíssimas, imagens de sonho...

Ainda hoje estive a ler o poema de Florbela Espanca As árvores do Alentejo:
'Horas mortas? Curvada aos pés do Monte
A planície é um brasido? e, torturadas,
As árvores sangrentas, revoltadas,
Gritam a Deus a bênção duma fonte!
...'

e pude visualizar este tempo de seca e de pouca esperança a médio prazo, pois mesmo que a chuva venha já será tarde para as culturas...

E, sim, a Primavera foi-nos roubada,este ano não teremos aquele momento ímpar dos cheiros, da renovação, do ressurgimento.

Obrigada por este texto.

Bom fim de semana.

Beijos

Olinda

Olinda

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Eu também sinto o Alentejo mas sinto-o muito melhor através de ti.
Que belo texto. A imagem que ilumina o teu blog é a tua imagem: beleza.
Boa semana, amiga.
Beijinhos
Isabel

carla disse...

Passando para te desejar uma óptima semana ,beijo

Carla Granja

http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

Margarida disse...

É sempre bom ler o que diz. É sempre delicioso embrenhar-me na verdade dos seus pensamentos, ainda que o nosso alentejo esteja a morrer de sede...

Beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente post....
Cumprimentos