Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 19 de abril de 2012

A realidade

Vito Campanella

Trazes fiapos de sonho
apertados contra o vento.
Constróis silêncios serenos 
na escassez altiva do momento. 
A realidade submersa...
O tristonho dealbar...
Adversa disputa contra o tempo.
Trazes fiapos de sonho
nos dias por inventar.



Ana


14 comentários:

Rogério Pereira disse...

Li hoje, já o disse num outro lado, uma crónica de António Lobo Antunes, "Nação valente e imortal". É um ruidoso silêncio que coloca a realidade submersa. Tristonho dealbar... Sei que queres dizer outra coisa e não isto. Mas foi isto que me fizeste lembrar...

cores e outros amores disse...

Lindo! Adorei, Ana.
Abraço

São disse...

Trouxester-me à memória"Manhã Submersa"...

Um grande abraço, Aninha

BlueShell disse...

Estamos sempre em luta contra o tempo..
Lindo, BJ

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
São esses fiapos de sonho que alimentam os meus dias.
Acho que andamos todos a sofrer de "desalentite aguda".
Até a Primavera esmorece nem o sol lhe apetece.
Bom fim de semana com muita paz.
Beijinhos
Isabel

Fê-blue bird disse...

Amiga, só mesmo o sonho nos mantêm de pé.
Adoro como sempre, a escolha das imagens que traduzem na perfeição os teus poemas.


beijinhos

Eva Gonçalves disse...

A realidade, adversa, numa disputa submersa contra o tempo, constrói silêncios tristes na escassez de sonhos... foi o que li... deve querer dizer alguma coisa...

Isa Lisboa disse...

A realidade e o sonho fundem-se, mantendo-se um ao outro...

Olinda Melo disse...

E esses fiapos de sonho são a âncora que nos mantém seguros, impedindo-nos de andar à deriva neste mar de incertezas.

Poema curto e completo, que diz tudo.

Lindo!

Minha querida:

Em tempos publiquei um poema de António Botto 'O mais importante na vida'. Agora apareceu-me alguém a pedir ajuda na interpretação do poema nestes termos:

'Eu so nao percebo a 3 estrofe, pque e tenho de fazer um trabalho sobre este poema :( se alguém pe poder ajudar :S'

Poderia lá ir dar uma ajuda?

Poderá pesquisar no meu blog ou então deixo-lhe o endereço:

http://xailedeseda.blogspot.pt/2011/07/o-mais-importante-na-vida.html

Obrigada

Beijos

Olinda

Gerana Damulakis disse...

Fiapos de sonho: expressão lindíssima!
Quando digo o quanto é valiosa sua poesia... cada vez estou mais segura disso.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente texto....
Cumprimentos

irneh disse...

Minha amiga,

Como sempre, os teus textos são únicos e meticulosamente articulados com as imagens. E fica a pergunta: Afinal, o que é a realidade?
Beijos
Henriqueta

Jorge disse...

Ana,
Há, por vezes, uma realidade que doi e que os fiapos dos nossos sonhos não conseguem sublimar...
Abr
J

Isa Lisboa disse...

Não devemos nunca deixar de transportar os fiapos de sonhos...