Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Flora

José Alves, Minho

Dias de cinza...
Espalham-se ao vento
Alojam-se na seiva.

Rumor silencioso,
Tão breves sussurros...

Erguer-te-ás todavia!
Que a lonjura te acolhe
Lá onde germina o dia.

Olharás o horizonte,
Perseguirás outra fonte,
Ousarás o Verão!

Vigorosos, os homens
Serão multidão...

Dias na brisa
Frementes florescem
E da ruína
Da secreta esperança
Brotará tua sina.

Não cismes agora
Que Flora se esconde
Nos ares tristes,
Na cinza infesta,
Nos braços nus
De uma floresta!


Ana



13 comentários:

Jorge disse...

Olá Ana,
Belo e nostálgico poema ilustrado por uma imagem em que o inverno não favorece os temperamentos mais entusiastas. Temos que procurar o vento e tempo certos.
Abrs
J

JP disse...

Gosto dos rumores silenciosos, Ana.

Como dizes, “tão breves sussurros”.
Conseguimos escutá-los tão bem....

Beijinho

Isa Lisboa disse...

Há dias em que não conseguimos evitar cismar com a Primavera...!

Beijos, bom fim de semana

São disse...

Que o inverno passe e a esperança floresça.

Já te disse que gosto muito do teu cabeçalho? Pois gosto, rrss

Bons sonhos, linda

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Tens razão até o tempo incorpora a nossa tristeza.
Sem saber estamos em sintonia.
Estamos como no tempo da "outra senhora" em que falar do tempo se resumia em não falar desse tempo.
Tristes tempos.
São begóneas, sim senhora. Tenho várias e todas elas lindas. E... florescem mesmo com este tempo...
Beijinhos e bom fim de semana, com muita paz.
Isabel

Fa menor disse...

Ousemos, pois, o Verão!

Bjinhs

Nilson Barcelli disse...

A flora vence sempre, todos os anos...
Magnífico poema, gostei muito.
Ana, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Gostei :)

Fê Blue bird disse...

Lindo e esperançoso este teu poema minha amiga.
Aguardemos dias mais luminosos.

beijinho e boa semana

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Ana

Tão audíveis os teus sussurros, um poema que é um grito a chamar a esperança que teima em ser cinzenta.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Margarida disse...

Venho deixar-lhe um beijinho e o desejo de uma boa semana.
Sei como gosta de flores... Deixe lá, elas chegarão não tarda nada!


Beijinhos,
Sara

BlueShell disse...

A multidão que tarda em se mover....

Um poema que é arma, que é força....
Bem hajas. BShell

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente poema....
Cumprimentos