Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Panem et circenses.



Coliseu, Roma - José Alves

Que o título do meu blogue é parte de uma sátira do poeta romano Juvenal, já se sabe. Que o meu Latim se vai esfumando dos curricula escolares é apenas um sinal dos tempos ... que Juvenal nunca fez tanto sentido como neste dia 12 de Junho já nem me surpreende.
Eu, funcionária pública me confesso. Podeis atirar-me às feras, pois as gentes - na sua miséria ignara -  aplaudirão!

Coliseu, Roma - José Alves

«A la gente humilde les gustaban estos espectáculos, exóticos o sangrientos. El 
ocio, la irresponsabilidad y también el sentimiento de que todo había sido montado 
con grandes gastos para su diversión, contribuían a aumentar su placer. Pero los 
romanos más cultivados sólo asistían a estos espectáculos por deber, porque el 
organizador era un amigo o un aliado político o porque debían aparecer, en razón 
de sus rangos, en las manifestaciones colectivas» (GRIMAL, 1993, p.56) 
  

CNN

Iam pridem, ex quo suffragia nulli 
vendimus, effudit curas; nam qui debat olim 
imperium, fasces, legiones, omnia, nunc se 
continet atque duas tantum res anxius optat, 
panem et circenses. 
Juvenal, sátira X, vv. 77-81: 

“Já há muito tempo não vendemos os votos, 
o povo abandonou as administrações; 
de facto, outrora ele dava o poder, os cargos, as legiões, tudo; 
agora na verdade ele se detém e opta ansioso por duas coisas apenas: 
pão e circo.” (tradução)

cPriscilla Adriane Ferreira Almeida 
104 Revista Archai, Brasília, n. 02, Jan. 2009





Nova austeridade até 2019 com tesourada de sete mil milhões
Reuters





10 comentários:

Andradarte disse...

Fui até aos "Nuestros Hermanos"...mas já cheguei...
Essa a razão da minha ausência,não o Futebol..hihihi
Beijo

Eduardo Maria Nunes disse...

O povo não abandonou as administrações
outrora, tinha fome pedia pão era torturado
agora procura o sustento noutras nações
pelos governantes a emigrar é aconselhado!

Bom fim de semana, um beijo amiga Ana.

Pérola disse...

E o circo já está montado.

Os politicos e governantes agradecem.

Beijos

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
O povo se diz esperto mas se deixa dobrar sempre com os mesmos argumentos.
Sabe que cheguei ao ponto de torcer contra a seleção brasileira, sabendo que se levarmos a taça do mundial, os políticos corruptos que agora estão no poder tirarão vantagem. Mas ao mesmo tempo, penso que a seleção que vem trabalhando duro, nada tem com as patifarias do poder.
Já que a esperança é a última que morre, ainda a tenho e espero que as urnas repercutam melhor o desgaste desse governo e a insatisfação do povo.
Beijus,

Laura disse...

Cada vez mais desiludida com as nossas administrações... O futuro de facto não parece muito brilhante, mas o pior é a indolência com que se tem encarado os problemas. Viva o pão e o circo !
Beijinhos

heretico disse...

pão e circo? isso seria bom, pois ao menos haveria a esperança de um Spartacus...

diria antes "hotdogs" e "cretinização" mundializada...

beijo

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Concordo totalmente contigo, mas carrego comigo anos e anos de familiares devotos de futebol e lá me salta o meu lado alienado.
Assim tirando tudo o que de mau representa este circo, confesso que gosto do espectáculo que o futebol proporciona.
Beijinhos de muita amizade
Isabel

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

De facto, a forma muda mas a essência é a mesma...

Beijo amigo

Nilson Barcelli disse...

Com o Passos, depressa fomos lançados às feras, que já nos comeram pedaços e continuam insaciáveis.
E não apenas os funcionários públicos...
Um post mordaz e incisivo, gostei.
Tem uma boa semana, querida amiga Ana.
Beijo.

Andradarte disse...

Já nem os 'circos' nos salvam...
Beijo