Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 18 de outubro de 2014

Modos de ver

V. Kush
Lá fora há uma guerra qualquer e novas pestes globais vêm de regresso. Atravesso o vento e o silêncio deste Levante rude em que habito. Há,  noutros sítios, lugares de fugaz maravilha onde os homens caminham sorridentes. Aqui, fustigados pela fúria de tantas intempéries, temos ainda o dever da coragem.
V. Kush
Mesmo que na difícil jornada a injustiça se refaça a cada gesto e que a verdade se retraia medrosa e castigada. Mesmo que a penumbra incerta do futuro se tenha convertido a uma terminologia nova e frágil. Mesmo que sibaritas indolentes se posicionem nos salões.
V. Kush
E se o Outono húmido apodrece nas esquinas  dos lugares, os dias esgotados envelhecem devagar e lutam ainda! Os sonhos dos homens perduram e reinventam as veredas da esperança.
Não desistas...
V. Kush

Procura a maravilha.

Onde um beijo sabe
a barcos e bruma.

No brilho redondo
e jovem dos joelhos.

Na noite inclinada
de melancolia.

Procura.

Procura a maravilha.


                                           Eugénio de Andrade



15 comentários:

Edumanes disse...

Maravilha é sem dúvida alguma!
esses, direi, pensamentos navegantes
Onde um beijo sabe a barcos e bruma
a sua imaginação navega em ondas gigantes...

Bom fim de semana, amiga Ana, um abraço.
Eduardo.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Não, não me passa pela cabeça
qualquer desistência

nem a da procura

Anónimo disse...

Eugénio!
Procurar na sua poesia e render-se de joelhos...

Anónimo disse...

É o dever da coragem, procurar.
Espero que encontre - a maravilha!

Vanuza Pantaleão disse...

Aninha, minha amiga!
Há que se prosseguir, mesmo e até por causa dos que sorriem das desditas dos que sofrem, há que se prosseguir.
Fico de coração e mente pulsando de expectativa quando te leio. E gostaria que todas as nações te lessem e absorvessem tua luz.
Saindo daqui vou lançar meu olhar sobre tua postagem novamente.
Gostei demais!
Um bom domingo e obrigada por tua bem vinda visita!Beijos!

Graça Pires disse...

Não desistir. Aqui toda a coragem é necessário. Lá onde toda a revolta é legítima...
Bom encontrar o Eugénio de Andrade...
Um beijo, Ana.

Fê blue bird disse...

Não desistir é nossa obrigação minha amiga e procurar a maravilha também.

Um post que me encheu a alma amiga Ana. Obrigada!

beijinho

Mar Arável disse...

Bela homenagem

heretico disse...

maravilhado. eu...

beijo

São disse...

Realmente, não podemos nem desistir nem deixar de procurar o que realmente vale a pena !

Belo post, amiga.

Abraço de feliz semana :)

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Belas imagens ilustram seu post.
E sempre há guerra... As pessoas da paz não se acostumam com ela. Pois sim, exsite uma conspiração para diminuir a população no mundo.
A esperança é que nos dá coragem. Não perdê-la é que nos mantém vivos!
Boa semana!
Beijus,

Nilson Barcelli disse...

Um excelente texto, bem acompanhado pelas fotos.
O poema que escolheste para o final é uma pérola poética.
Tem uma boa semana, querida amiga Ana.
Beijo.

Andradarte disse...

Gosto muito de Eugénio de Andrade...
Boa Semana
Beijo

sofia disse...

Um grande beijinho, força :)

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Os tempos que estamos a viver são o caos completo. Mas dentro destas cinzas que nos sufocam surgem momentos de luz. E é também aqui que eu encontro a maravilha e estes raros momentos de luz. Que post inspirado e inspirador.
Beijinhos