Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 8 de março de 2015

Ignomínias

Giorgio de Chirico - The Enigma of Arrival 


Parecem ruir as colunas eternas
Nas quais apoiaste o meu país...
Fragmentos de vento, pela raiz,
Arrancam suas brumas ternas.



Ana



15 comentários:

VitorNani disse...

Seu poema parece falar do meu país!
Abraços e boa semana!

VitorNani & Hang Gliding Paradise

Rogerio G. V. Pereira disse...

Parecem ruir, não.
Estão ruindo mesmo
Mas poeta, se reagirmos
Ainda vamos a tempo

E o vento?
É nosso irmão, o vento!

© Piedade Araújo Sol disse...

espelhos da realidade.

triste muito triste!

:(

Majo disse...

*
~ Em quatro eloquentes e sentidos versos,
um profundo, imenso e pesaroso lamento.

~ ~ Belo o poema e perfeita a síntese. ~ ~

~ ~ ~ Excelente semana. ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Olinda Melo disse...


Desaparecendo a bruma fica a descoberto a triste realidade.

Bj

Olinda

O Puma disse...

Parecem ruir

Parece

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Só tu mesmo consegues,com a tua poesia, elevar algum sentimento que agoniza nas nossas almas.
Já não consigo estar nesse patamar. Sinto que falhámos e estamos no fundo de tudo.
Estou bem. Obrigada por te preocupares. Agora estou bem melhor. Eu e Platero, claro.
Beijinhos e boa semana.

heretico disse...

Templo de Sabedoria - aqui! sempre...

beijo

São disse...

Sim, as colunas dom país estão a ser minadas por dentro, desgraçadamente...

Bons sonhos , minha amiga

NAMIBIANO FERREIRA disse...

É isto que tem os pequenos poemas... profundidade e mil leituras entre as entrelinhas.
Gostei do seu blog.
Nao é só o seu ou o meu país a ruir, é o mundo inteiro ao cheiro vil de uma libertinagem económica e bancária que nos devora.
Kandandu
Namibiano Ferreira

Existe Sempre Um Lugar disse...

Milhares de famílias ruíram, estão destruídas num todo, possivelmente com os seus impostos em dia.
AG

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Uma sensação de orfandade...
Beijus,

Graça Pires disse...

Este sentimento de que o país está a ruir nos valores que nos são mais queridos... É mesmo uma ignomínia, Ana.
Um beijo.

Fê blue bird disse...

Uma ignomínia que afecta quem é mais sensível e mais fraco neste nosso triste país.

Beijinho amiga Ana
Que não nos falta a força da inspiração!

Jorge disse...

É uma realidade que doi, precisamos de reaprender a viver, ganhar confiança e reerguermo-nos.
Um abraço,
Jorge