Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 26 de maio de 2009

Aleph

Remedios Varo

«Tudo leva a crer que existe um certo ponto onde a vida e a morte,

Remedios Varo

o real e o imaginário
,

Remedios Varo

o passado e o futuro,

Remedios Varo

o comunicável e o incomunicável,


o alto e o baixo cessam de ser vislumbrados contraditoriamente».

André Breton, 1930

(Para o Miguel Angel que me ajudou a conhecer Remedios Varo)

9 comentários:

Bipede Implume disse...

Olá amiga
O Miguel fez muito bem pois assim também nós ficamos a conhecer. Estou a gostar muito desta Galeria de Arte. E eu aqui sentadinha a ver tanta beleza.
Os meus músculos já estão a voltar ao normal anonimato. Irei dando conta da evolução, ou não, das plantinhas, que são abóbora moganga, pimenta doce, maracujá, giló e mais algumas.
Beijinhos

Luma disse...

Por fim, andamos, andamos, para sempre chegar ao ponto inicial.

Ana, viu que tem uma tarefa pra você no luz? Participa se quiser, viu?

Bom dia!! Beijus

Vieira Calado disse...

Que belo enquadramento para esse sábio pensamento!

Gostei muito.

Bjs

Sara disse...

É capaz de demorar algum tempo vislumbrar essas coisas assim.
Beijinhos

comboioturbulento disse...

André Breton é sempre uma boa escolha. A galeria de arte é linda. comprava os quadros todos

Cristina disse...

Lindo enquadramento para occorer ao pensamento!
Bom fim de semana!

Miguel Angel disse...

Amiga Ana: Muchas gracias por tu comentario. Escogiste bellísimas imagenes y creo que no pudiste escoger un mejor texto que el de André Breton para acompañarlas. Un beso enorme y un abrazo con todo mi agradecimiento.

Miguel Angel disse...

Ana: ¿Y como puedo mirar tu post sobre Hipatia de Alexandría?

La Delirante disse...

Beautiful! I like Breton and also the pictures :)