Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Indiferença


Iman Maleki (Teerão)

Vida sem rumo!
Olha o aprumo,
A nova mensagem
Que fica a boiar,
Que paira no ar
À tua passagem!
É crua e brusca
A nova sentença,
A indiferença,
Que tanto te ofusca,
Que dor te traz.
Vida sem rumo,
Vai com aprumo,
Busca a Paz!

Ana

14 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Ah... se eu fosse compositor... escrevia-te uma música para este magnífico poema. Daria uma bela canção...
Beijos.

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Impossível ficar indiferente a este lindo poema. E ir em busca da Paz, é algo que me conforta.
Poderia chamar-te Serenidade em vez de Aninha.
Retribuo o beijinho de boa-noite.
Beijinhos
Isabel

LUNA disse...

Uma poesia, que cada um pode dar o sentido que quizer.

Eu falo a essa mulher ue mora num paós donde as liberdades näo lhe permiten ser uma mulher...um sêr humano completo...
Beijinhos

Cesc Ginesta disse...

IMAN MALEKI, este Persa increíble, es para mi uno de los tres mejores "FOTOPINTORES" del mundo.

Uno de los otros dos es Español, pero Manu, no encuentro en internet tu obra...... MANUEL HURTADO, claro......

Vieira Calado disse...

Mas a menina também parece que está a escrever...

talvez um poema!

Beijinho

Flor ♥ disse...

Aninha,

esses versos deveriam ser cantados como um hino... viva a paz, tão almejada!

Uma noite restauradora prá ti!

Bjs.

Gerana Damulakis disse...

Chama para a reflexão. Sempre ricos os seus versos, Ana.

Cliquei em Creta. Lindo, lindos:as fotos,os poemas com a brisa, as cigarras..., a terra do meu lado paterno, "o lado esquerdo do meu peito".

ADRIANO NUNES disse...

Ana,


Lindo!


Grande abraço,
Adriano Nunes.

Cristina disse...

Magnifico poèma e foto.
bom fim de semana, Ana.
Beijinhos.

Fernando Campanella disse...

...Vida sem rumo / vai com aprumo / busca a paz... muito bonitos os versos, um diálogo eterno com nossa alma, nosso eu profundo. Bjinhos, muito obrigado pela visita lá em meu espaço, és sempre bem-vinda.
Ah, as fotos que escolhes aqui em teu blog são simplesmente maravilhosas, beleza estonteante.

utopia das palavras disse...

Do sereníssimo vale do Duarte cheguei até aqui e aquietei meu leme para navegar nas palavras que por aqui encontrei!
Imensa a beleza dos teus poemas. Parabéns!

Este especialmente com uma musicalidade que quase nos faz esqueçer a indiferença que tantos de nós trazemos nos olhos!

Um abraço

EternaApaixonada disse...

Querida amiga Ana

Suas palavras soam como melodia! Lindo demais!
Que possa ter sempre tempo para sua criação poética!

Aninha, recebi um desafio e repasso a você, caso queira responder.

Está em meu blog
Imagens Etc e Tal

Tenha uma ótima sexta feira!

Beijos

Meg disse...

Ana,

Hoje sinto-me assim.
Roubo-te estes versos...
Vida sem rumo
Olha o aprumo,
A nova mensagem
Que fica a boiar...

Um bom fim de semana para ti.

Beijo

Ianê Mello disse...

Lindo poema, Ana!

Gostei muito de seu blog .

Parabéns!

Te sigo para voltar mais vezes.

Beijos.